É difícil encontrar novas ideias se alguém não tiver tempo para pensar. E, no mundo acelerado em que vivemos actualmente, esse é um problema comum. Uma pesquisa recente da consultoria de inovação Lucidity identificou que a falta de tempo é a maior barreira para a inovação dentro das organizações. Mais de 82 por cento dos participantes do estudo apontaram que a principal razão pela qual a sua empresa não inova é porque as pessoas estão ocupadas demais com os desafios do dia-a-dia. Ou seja, dar às pessoas tempo extra para que elas pensem é uma forma de os líderes ajudarem as suas equipas a serem mais criativas. Veja a seguir, as cinco maneiras simples para alavancar a criatividade dos profissionais:
1. Limitar o stress no trabalho - Se lhe pedirem para imaginar um brainstorm, o que idealizará? Provavelmente, será um amontoado de pessoas sentadas numa sala de reuniões rodeadas por anotações coladas nas paredes. Será que este é realmente o melhor ambiente para fomentar a criatividade? Ou seria melhor se todos os participantes estivessem sentados em volta de uma fogueira? Um estudo de 2012, feito por Ruth Ann Atchley, da University of Kansas, descobriu que um grupo de excurcionistas era 50 por cento mais criativo depois de passar quatro dias acampado. Considere a possibilidade de agendar o próximo brainstorm num parque;
2. Aumentar a iluminação - Ian Gilbert, autor do livro “The compleat thunks book”, acredita que a criatividade começa com a recusa – negar-se a pensar como todas as outras pessoas. O que é difícil, uma vez que somos todos, inevitavelmente, influenciados por nossas interacções e ambientes quotidianos. O que podemos fazer, na prática, é trabalhar com todas as ideias batidas que, com certeza, surgirão e continuar a dispensá-las até chegarmos a algo novo;
3. Tirar o máximo proveito das terças-feiras - Um estudo realizado pela Accountemps revelou que a terça-feira é o dia mais produtivo para os funcionários. Ou seja: esse é o dia perfeito para que todos eles foquem-se nos seus projectos mais desafiadores em vez de ter o expediente todo tomado por reuniões. Por que não fazer da terça-feira um dia livre de reuniões, para que todos possam trocar e compartilhar ideias?;
4. Dizer não - De acordo com uma pesquisa conduzida por neurocientistas na Michigan State University, permanecer por muito tempo sob a iluminação fraca dos escritórios pode ser ruim para o cérebro. Durante o estudo, ratos foram expostos à luz fraca e brilhante por quatro semanas. Os cientistas descobriram, então, que os animais perderam 30 por cento da actividade dos seus hipocampos – parte do cérebro relacionada ao desenvolvimento da memória e navegação espacial. O resultado é uma má notícia, pois a pesquisa sugere que memórias ajudam a impulsionar pensamentos divergentes;
5. Sair do ambiente de trabalho - Pequenos momentos de stress por curtos períodos de tempo podem impulsionar a criatividade – designers e escritores frequentemente produzem as suas melhores obras próximo ao prazo final. Já o stress prolongado e a inovação não caminham juntos, uma vez que o cérebro sob pressão desliga a sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas, passando a exercer apenas funções relacionadas ao hábito e à rotina. Se quiser que a sua equipa corra em círculos loucamente, perseguindo os seus rastos continuamente, mantenha a pressão. Mas, se esse não for o seu objectivo, é hora de tirar o pé do acelerador.