A ética se refere à teoria ou estudos sistemáticos sobre a prática moral, que analisa e critica os fundamentos e princípios que orientam ou justificam determinados sistemas e conjunto de valores morais dentro dos grupo. Em outras palavras, é a ciência da conduta, a teoria do comportamento moral dos homens em sociedade e dentro das empresas, a adopção deste comportamento ajuda a melhorar o ambiente interno.
Para a especialista em liderança, palestrante, consultora empresarial e escritora Sónia Jordão, ser ético nada mais é do que agir direito, proceder bem, sem prejudicar os outros. É ser altruista, é estar tranquilo com a consciência pessoal. É, também, agir de acordo com os valores morais de uma determinada sociedade. Essas regras morais são resultado da própria cultura de uma comunidade ou empresa. Elas variam de acordo com o tempo e a sua localização no mapa. A regra ética é uma questão de atitude, de escolha e de aplicação.
Além de ser um valor individual, qualquer decisão ética tem por trás um conjunto de valores fundamentais. Muitas dessas virtudes continuam válidas ser honesto em qualquer situação: a honestidade é a primeira virtude da vida nos negócios, afinal, a credibilidade é resultado de uma relação franca; ter coragem para assumir as decisões: mesmo que seja preciso ir contra a opinião da maioria; ser tolerante e flexível: muitas ideias aparentemente absurdas podem ser a solução para um problema; ser íntegro, o que significa agir de acordo com os seus princípios, mesmo nos momentos mais críticos; ser humilde: só assim se consegue ouvir o que os outros têm a dizer e reconhecer que o sucesso individual é resultado do trabalho da equipa.
Actualmente, mais do que nunca, a atitude dos profissionais em relação às questões éticas pode ser a diferença entre o seu sucesso e o seu fracasso, na medida em que ser ético é uma característica fundamental. Cada vez mais as organizações estão a adoptar o hábito de verificar o passado dos candidatos a alguma vaga. Quem tem a ficha limpa sempre terá as portas abertas nas melhores empresas do mercado.
As empresas não são apenas entidades jurídicas, elas são formadas por pessoas e só existem por causa delas. Por trás de qualquer decisão, de qualquer erro ou imprudência, estão seres de carne e osso. E são eles que vão viver as glórias ou os fracassos da organização. Quanto mais uma organização se destaca no mercado, mais se deve preocupar com as relações éticas. Errar é humano, mas falhas éticas destroem carreiras e organizações.
Para saber se uma empresa é ou não ética é preciso verificar a maneira como ela se planeia e cria soluções para evitar deslizes e problemas. Prevenção é a palavra de ordem em qualquer organização que valorize a ética nos seus negócios e no ambiente de trabalho, porque ela gera questões extremamente delicadas e, na maioria das vezes, de foro íntimo. Não existe uma receita universal, pronta e completamente eficaz para resolver essas questões. A decisão sempre varia de pessoa para pessoa, de consciência para consciência. Cada um tem os seus limites, impostos pelas suas crenças e pelas leis, e deve segui-los.
Algumas estratégias preconizadas pela especialista: não faça nada que não possa assumir em público; avalie detalhadamente os valores da sua empresa. Certifique-se de que eles combinam com os seus; avalie os riscos de cada decisão que tomar; uma empresa ética exige não apenas produtos e serviços de qualidade, mas também de conteúdo ético: recolher impostos, remunerar dignamente, preservar a ecologia, o meio ambiente, interagir com lealdade e participar da comunidade.