Assim como a comunicação é fundamental nas relações pessoais, também é nas organizações, sabendo que a mensagem somente é entendida quando recebida com o mesmo sentido com que foi transmitida. A comunicação é maioritariamente feita na linguagem não verbal, daí a necessidade do estudo desta comunicação dentro das organizações. A comunicação é a essência da vida da organização. Cada empresa tem os seus objectivos, metas, missão e valores a serem alcançados. Se a capacidade de receber informações, e compartilhá-las não for eficiente, o insucesso é um dado certo. O corpo reflecte o sentimento da pessoa num determinado momento. Imagine um líder que reúne a sua equipa no sentido de incentivá-los a alcançar as metas, mas o seu tom de voz é tão sóbrio que não transmite confiança aos seus liderados, apesar das palavras proferidas sugerirem o contrário. Atitudes como: bom ânimo, atenção, níveis equilibrados de produtividade, prazer entre outras atitudes positivas, demonstram que há satisfação no trabalho. Porém, o contrário: baixa produtividade, desânimo, falta de satisfação e força para o trabalho, críticas constantes e sem apresentação de soluções, mostram que não há prazer ou satisfação no trabalho, mesmo que o trabalhador diga que está satisfeito. As empresas precisam de se preocupar com essas questões pois precisam de conhecer minuciosamente os seus funcionários, aprendendo a conhecer os seus anseios e interesses para assim estabelecer medidas que façam essas pessoas mais produtivas no ambiente de trabalho. cada vez mais, as empresas procuram pessoas que tenham uma boa comunicação interpessoal, que sejam capazes de compreender e repassar informações de forma fidedigna a
nível verbal e não verbal.