Quantas ideias inovadoras de negócio não morrem antes mesmo de nascerem, não é mesmo? A grande maioria delas sofre sempre do mesmo mal: falta de investimento. Ainda mais em tempos difíceis de recessão e crises económicas, está cada vez mais difícil conseguir capital para financiar grandes negócios. E é neste momento de incerteza que surge uma alternativa criativa e muito promissora para a geração de investimentos: o Crowdfunding que ajuda a elevar as performances internas das empresas.
Este conceito é uma modalidade de investimento onde várias pessoas podem investir pequenas quantias de dinheiro no seu negócio, geralmente via Internet, a fim de dar vida à sua ideia. É o chamado financiamento colaborativo, algo que está a revolucionar o lançamento de Startups pelo mundo fora.
O funcionamento é simples, o empreendedor apresenta a sua ideia ao público, dizendo quanto precisa arrecadar e qual a data limite para alcançar este feito. As pessoas acessam o site, conhecem o projecto através de explicações em vídeo e texto e decidem contribuir, ou não, com o projecto apresentado. Caso o projecto consiga o financiamento, o site que divulgou a iniciativa recebe uma comissão da empresa (em geral, 5 por cento), caso contrário o empreendedor sai sem levar nada do que foi arrecadado.

Utilidade prática

O crowdfunding é utilizado para qualquer tipo de mercado, seja ele cultural, de saúde, tecnologia, industrial e outros. Na verdade, serve também não apenas para pessoas que não possuem dinheiro para o financiamento, mas também para empreendedores que precisam levantar um capital alto, sendo uma alternativa muito importante
para a captação de recursos.
Esta modalidade de financiamento se apoia na vontade das pessoas em ajudar um negócio a sair do papel, mesmo com baixo investimento, com o objectivo de poder participar de alguma forma daquela empresa no futuro.
Muitos empreendedores que divulgam a sua ideia em busca deste financiamento colaborativo recompensam os seus investidores com alguns brindes, prémios e até mesmo com participação dentro da empresa, tudo dependerá da quantia investida no projecto.

Problemática do crowdfunding


O problema da não utilização ou exploração e até mesmo do desconhecimento do crowdfunding é talvez um dos maiores empecílios para que grandes projectos possam conseguir a quantia necessária para o seu lançamento: a desconfiança e incredulidade das pessoas.
Juntamente com a falta de leis que amparem esta modalidade de investimento, entre outras dificuldades. Mas, felizmente, este cenário é modificado ao longo dos anos e em Angola ainda
é pouco conhecido e utilizado.
Algumas grandes empresas, produtos e serviços que conhecemos hoje já tiveram a sua passagem neste processo de investimento colectivo, como a Wikipédia, Linux, YouTube e, acredite, até a famosa Estátua da Liberdade, símbolo dos EUA, precisou de investimento colectivo para ser construída e transportada.