Cuidar das actividades diárias de um negócio não é uma tarefa fácil. É preciso saber lidar com diversos dados, quantias, preços e valores de forma cuidadosa. Por isso, para que a gestão financeira de uma empresa seja feita de forma correcta, é preciso que se conheça bem as diferenças entre
custos, gastos e despesas.

A importância da correcta
classificação
A correcta diferenciação entre os custos, gastos e despesas de uma empresa se faz extremamente necessária para o bom andamento de um negócio. Para uma pessoa com pouco conhecimento no assunto, os itens podem parecer a mesma coisa,
porém não é essa a verdade.

Gastos
Todos os bens e serviços adquiridos por uma empresa são considerados como “gastos”. Existem gastos com a compra de matérias-primas, mão-de-obra, insumos, que no decorrer do processo se transformarão em custos, despesas ou investimentos.
Se alguma quantia for destinada para cobrir alguma actividade inesperada, tal item é considerado como gasto. Como o gasto tem natureza imprevisível, ele não pode ser repassado para o cliente no preço do produto. Portanto, a existência de gasto vai sempre significar
prejuízo para a empresa.

Despesas
As despesas englobam todos os valores despendidos pela empresa para a manutenção de estrutura mínima e o funcionamento das suas actividades. Normalmente, despesa é tudo aquilo investido nas operações comerciais, nos sectores administrativo, recursos humanos, marketing, entre outros. As despesas são investimentos que não têm ligação directa com a actividade central da empresa, mas desempenham um papel importante e certamente o seu uso pode ter influência no aumento da receita da empresa.

As despesas podem ser classificadas em fixas ou variáveis:
Despesas fixas: todo tipo de despesa que não varia de acordo com o volume produzido ou vendido pela empresa, como estruturas físicas, mobiliário, material de escritório, entre outros.
Despesas variáveis: todo tipo de despesa que varia proporcionalmente de acordo com o volume produzido ou vendido pela empresa, como comissão de vendedores, por exemplo.

Custos
Custo é todo e qualquer valor aplicado no momento da produção de mercadorias ou da oferta de serviços da empresa, como mão-de-obra, matéria-prima, insumos, além da quantia despendida com energia eléctrica, manutenção, depreciação de máquinas e equipamentos, materiais de limpeza e conservação, entre outros. Ele representa todo capital aplicado directamente nos factores de produção necessários para a actividade
central da empresa.

Os custos podem ser classificados em:
Directos: todo tipo de investimento que é directamente ligado à construção do produto ou serviço oferecido pela empresa, como matéria-prima, mão-de-obra,
insumos, entre outros.
Indirectos: tipos de investimento ligados à produção dos bem ou serviços oferecidos, porém de forma indirecta. São itens como manutenção, limpeza, almoxarifado, logística, energia eléctrica, alimentação e todos os demais gastos de fabricação que não incidem directamente
sobre o produto em si.
É importante lembrar que todo custo é contabilizado inicialmente como gasto. Entretanto, esse gasto se transformará em custo no momento da sua utilização. Por exemplo: a matéria-prima adquirida é um dinheiro inicialmente contado como gasto, e assim permanece durante o tempo em que fica armazenada. Porém, no momento em que ela for usada na fabricação de algum bem, a matéria-prima se incorpora como parte integrante do item e passa a ser considerada como custo do mesmo. Esse custo, por sua vez, fica atrelado
ao produto até a sua venda.