A necessidade de capacidade pode ser avaliada de duas perspectivas(em curto e em longo prazos). A curto prazo, os gerentes usam a previsão de demanda do produto para estimar e manobrar a carga de trabalho e as instalações. Comparam as necessidades com a capacidade instalada e detectam quando serão necessários ajustes na capacidade. A longo prazo, as necessidades de capacidade são mais difíceis de determinar porque a demanda futura e o avanço tecnológico são incertos. Obviamente, necessidades de capacidade a longo prazo dependem dos planos de marketing, desenvolvimento de produtos e ciclo de vida dos produtos.

Importância das decisões
de capacidade
1- Apresentam impacto potencial sobre a habilidade da empresa em atender a demanda futura; a capacidade planeada oferece o limite de atendimento possível; é meritório o compromisso dos recursos a longo prazo uma vez que modificações drásticas na capacidade dificilmente são viáveis sem que se incorra em novos custos substanciais.
2- Há relação entre capacidade e custos operacionais. Se a cada momento, a capacidade igualar a demanda, não haverá excesso de custos. O excesso acontece quando a capacidade supera ou fica abaixo da demanda que varia em curto prazo, em razão de factores sazonais e a longo prazo, devido às condições gerais dos negócios, às quais se dá a designação geral de ciclos de negócios. Operar muito tempo com capacidade excessivamente acima ou abaixo das necessidades do mercado irá aumentar os custos operacionais, o que poderia eventualmente ter sido evitado por análise mais criteriosa das necessidades de capacidade da instalação e de um plano de expansão.
3- O alto custo inicial que se segue às decisões sobre capacidade, também justifica a importância de um estudo bem feito da capacidade.
Existem duas formas de medir a capacidade de uma unidade produtiva.
- Por meio da produção ( saídas)
- Por meio dos insumos
( entradas)
Nas medidas por meio da produção, as unidades de medida devem ser comuns ao tipo de produto obtido. É impraticável misturar medidas, tais como metros com toneladas. Percebe-se que existe um só produto ou produtos semelhantes. No caso de existirem vários produtos, as necessidades e recursos produtivos serão diferentes para as diversas combinações desses produtos.
No caso das medidas por meio dos insumos, em organizações de serviços, com frequência, a maneira mais viável de medir capacidade é por meio dos insumos. Há dificuldade, em muitos casos, de identificar o que seja a produção e por conseguinte, há dificuldade de medi-la. Um exemplo evidente é o uso da medida de capacidade, num hospital em que é conhecida a variedade de serviços médicos prestados. Dada a dificuldade de se medirem tais serviços de forma isolada da qualidade que os acompanha, há mais sentido em vincular-se capacidade ao número de leitos disponíveis.