Os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho, mais conhecido como Dort ou Ler (lesão por esforço repetitivo), são problemas musculares, sobretudo de pescoço e membros superiores que segundo a Organização Mundial da Saúde, têm origem em factores de ordem física, organizacional, psicossocial,
individual e sociocultural.
Quase sempre o seu diagnóstico é dúbio, e envolve a análise do histórico ocupacional e das condições de trabalho da pessoa. Os factores físicos que estão relacionados ao clima, à exposição a ruídos, carga de trabalho, luminosidade e radiação, têm sido o principal responsável pelas queixas de Dort, tais como ritmo e duração da jornada de trabalho, pausas reduzidas realizadas durante o expediente,
horas-extras, entre outros.
Estudos da década de 90 mostram uma associação positiva moderada entre factores psicossociais e os distúrbios osteomusculares. Observa-se, também, que o estresse ocupacional tem destaque na maioria
das pesquisas sobre Dort.
O estresse ocupacional seria o esforço do indivíduo para se adaptar aos desafios que surgem no ambiente de trabalho e que, durante este processo, o seu organismo torna-se
mais susceptível a doenças.
Diante dessas condições o surgimento de dores musculares seria quase uma consequência da situação vivida pelo indivíduo no trabalho. O surgimento de dores não quer dizer que obrigatoriamente, o indivíduo apresenta Dort, mas serve como um alerta para aumentar os cuidados com o ambiente de trabalho. Uma forma de prevenção dos distúrbios é controlar o estresse ocupacional, além de observar as
condições físicas de trabalho.