Os fundadores do Instagram, Kevin Systrom e Mike Krieger, anunciaram esta semana, que vão deixar a empresa, adquirida pelo Facebook em 2012, para “explorar novamente” a sua “criatividade e curiosidade” com o objectivo de criar novos aplicativos.
“Vamos tirar um tempo de descanso para depois explorar novamente a nossa criatividade e curiosidade. Construir coisas novas exige que demos um passo para trás, entender o que nos inspira e combiná-lo com o que o mundo necessita. Isso é o que planeamos fazer”, disse Systrom, CEO do Instagram.
“Mike e eu somos gratos pelos últimos oito anos no Instagram e os seis anos com a equipa do Facebook. Crescemos de 13 pessoas para quase mil com escritórios em todo o mundo. Agora estamos prontos para o nosso próximo capítulo”.
O americano Systrom e o brasileiro Krieger fundaram o Instagram em 2010, rede social que o Facebook adquiriu dois anos depois por cerca de US$ 1 bilhão.
Seis anos depois, o Instagram ainda é a aquisição mais cara feita pelo Facebook, mas também a mais lucrativa, já que seu valor se multiplicou por 100, os usuários passaram de 30 milhões paras um bilhão.
Além disso, dentro da crise que atravessa o Facebook há meses por conta de diversos escândalos com seu uso dos dados dos usuários, o Instagram segue em alta.
O jornal “The New York Times” disse que Systrom e Krieger comunicaram ao Facebook a sua decisão de deixar a companhia.