O desenvolvimento de quaisquer actividades dentro ou fora das organizações depende, e muito, das condições das empresas, e, principalmente, do profissional que as realiza. A selecção de pessoal também varia de acordo com o cargo que precisa ser preenchido. A quantidade de etapas, assim como a complexidade do processo dependem do grau de exigência e o tipo de cargo para o qual precisa de ser seleccionado um candidato.
A globalização e a modernização das organizações estão em busca de profissionais capacitados com habilidades e conhecimentos cada vez mais aguçados e flexíveis. Com isso a competência tornou-se um factor muito importante dentro das organizações. A forma de gerir pessoas causa um desafio para os gestores e profissionais de recursos humanos. Este desafio reflecte o descompasso existente entre as práticas de gestão e as reais necessidades da empresa moderna e das pessoas.
A empresa competitiva precisa, mais do que nunca, compreender o elemento humano e desenvolver a educação corporativa. As pessoas constituem o principal activo da organização. Daí a necessidade de tornar as organizações mais conscientes e atentas aos seus funcionários.
O RH é uma das áreas mais afectadas pelas recentes mudanças que estão acontecer actualmente no mundo moderno. Hoje, fala-se em gestão de pessoas e não mais em recursos humanos. As pessoas não são mais meros funcionários remunerados em função do tempo de disponibilidade à organização, mas como parceiros e colaboradores do negócio da empresa.

Métodos de selecção
O currículo e formulário de solicitação de emprego, entrevistas, testes de habilidades, levantamento de informações, exercício de formulação, testes psicométricos, exames médicos e testes físicos são os principais métodos de selecção de candidatos. Os procedimentos de selecção de pessoal são aqueles que visam a analisar as qualidades e as características profissionais, bem como a qualificação técnico-profissional do candidato ao emprego durante a sua contratação.
O processo de selecção geralmente apresenta vários indicadores que facilitam na hora da decisão e que apresentam um alto grau de precisão na escolha do candidato.
Formar equipas de alta performance é um desafio cada vez maior para a área de recursos humanos, precisamos ser o mais assertivos possível e saber estabelecer quais instrumentos de avaliação serão adotados no processo selectivo, não é uma tarefa fácil de realizar, seja ela pelo grande número de opções disponíveis ou pela adequação dos instrumentos em relação a compatibilidade aos cargos seleccionados.
A eficácia dos instrumentos começa quando conseguimos elaborar junto ao detentor da vaga, uma excelente descrição do cargo, com as competências exigidas para o cargo muito bem definidas e mais do que isso tudo, quando o gestor tem claramente descrito o que se espera desse candidato.
Um processo selectivo muito bem estruturado é directamente viável financeiramente para a empresa, uma vez que o candidato terá menos pontos a serem desenvolvidos e com isso os recursos podem ser melhor direccionado para outras acções.