Um dos maiores desafios enfrentados pelos gestores é aumentar o desempenho das suas equipas. Alguns fazem-no criando processos complexos que envolvam vários sectores da organização. As equipas autogerenciáveis prometem dinâmica e rapidez, graças a um alto grau de produtividade.

O que são equipas autogerenciáveis?
Imagine não precisar de se preocupar com o que os seus funcionários estão a fazer ou se o trabalho é realizado
no prazo e em conformidade.
É esse o tipo de alívio que as equipas autogerenciáveis trazem para o ambiente de trabalho.
Elas têm autonomia e responsabilidade o suficiente para cuidar das próprias
entregas com excelência.
Essas equipas de alto impacto conseguem melhorar as entregas graças a boa sinergia e alto grau de comprometimento dos envolvidos.

Vantagens de ter equipas autogerenciáveis?
As vantagens de desenvolver esse tipo de equipa nas empresas são inúmeras. Confira
a seguir algumas delas.
São equipas sinérgicas e trabalham muito em conjunto, o que garante que a relação entre os membros seja de companheirismo.
Criam um ambiente de trabalho calmo, propício a novas ideias, ao mesmo tempo que ajudam na motivação dos funcionários.
Quando as equipas se tornam autogerenciáveis, os seus gestores passam gradativamente a se preocupar menos com as demandas dos seus funcionários. Assim, os membros da equipa planificam e executam as suas actividades, de forma autónoma, e o gestor pode focar os seus esforços em questões mais
estratégicas para a organização.
Por trabalharem em sinergia, criam soluções e têm novas ideias em conjunto. Por conta disso, os resultados se tornam mais satisfatórios. É a velha premissa de “duas cabeças pensam melhor do que uma” na prática. Uma equipa que apresenta resultados e trabalha por um objectivo comum certamente atingirá resultados melhores do que se cada membro trabalhasse de forma isolada.
Com a liberdade dada , a motivação aumenta e, consequentemente, o envolvimento com o trabalho.
Equipas envolvidas com o seu trabalho sentem mais prazer no que fazem, tornando tudo mais agradável, além de se preocuparem com o seu nome e reputação, dando uma atenção especial
a sua carreira profissional.
O processo de autogerenciamento cria nos envolvidos um sentimento de responsabilidade e proactividade, o que desenvolve características de liderança
nos seus funcionários.
Cada um é responsável pelas suas entregas, trabalhando pelo bom funcionamento da equipa como um todo e ajudando
os colegas quando necessário.
Lembre-se: o sucesso de um líder é desenvolver um novo líder