Conforme o mercado de trabalho evolui, as habilidades requeridas pelos candidatos também devem se desenvolver. Mas quando 75 por cento dos profissionais de recursos humanos afirmam encontrar dificuldades devido à escassez de habilidades, pode parecer que a força de trabalho não conseguiu manter o mesmo ritmo de evolução. Agora, o LinkedIn resolveu ajudar a diminuir essa lacuna.
Esta semana, a rede social de profissionais anunciou o lançamento da ferramenta de “avaliação de habilidades”, por meio da qual os usuários podem testar os seus conhecimentos. Os que tiverem sucesso podem colocar uma medalha de “aprovado” próxima à habilidade testada nas suas páginas de perfil, um tipo de validação que o LinkedIn espera que encoraje o melhoramento de habilidades entre os usuários e que melhore o pareamento entre empregados em potencial e os empregadores certos.
“Nós podemos notar uma evolução no mercado de trabalho e muito mais sofisticação na maneira como recrutadores e directores de contratação procuram certas proficiências. Também vemos um mercado de aprendizado mudando”, afirma Hari Srinivasan, director principal de gestão de produtos no LinkedIn Learning. “A combinação desses dois pontos nos animaram em mudar nosso mercado de oportunidades para fazer com que o lado da contratação e o do aprendizado trabalhem melhor em conjunto”.Como exactamente a ferramenta funciona? Um usuário quer mostrar a sua proficiência em Microsoft Excel. Em vez de simplesmente listar “Excel” na secção de habilidades do perfil, ele pode fazer um teste de múltipla escolha para demonstrar o quanto ele realmente conhece sobre o assunto. Se gabaritar o teste, além da medalha de aptidão no perfil, ele também receberá prioridade em pesquisas de recrutadores, que podem procurar candidatos por habilidades, ensino ou empregador. Se o usuário falhar, pode fazer o teste novamente em alguns meses, tempo suficiente para
melhorar o seu conhecimento.
A ferramenta está em modo de desenvolvimento desde Março, apenas dois milhões de usuários (de um total de 630 milhões de membros da LinkedIn) fizeram o teste, mas os primeiros resultados parecem promissores. De acordo com a empresa, membros que completaram as avaliações de habilidade tiveram probabilidade 30 por cento maior de encontrar empregos do que membros que não o fizeram.
Apesar de nova para o LinkedIn, a prática de mensuração das habilidades dos candidatos tem sido muito comum entre recrutadores por décadas. Quando pesquisas autorizadas pela empresa revelaram que 69 por cento dos empregados sentiam que habilidades se tornaram mais importantes do que conhecimento, o LinkedIn sentiu que era o momento de dar a oportunidade para os candidatos mostrarem do que
são capazes logo de início.