Para a expansão da sua marca e do seu negócio, o empreendedor pode optar por diversos tipos de franquias, escolhendo a que melhor atenda à sua estratégia de crescimento. De acordo com os locais onde pretende actuar e as responsabilidades que pretende transferir, pode escolher o tipo de contrato a ser firmado com os franqueados e o papel que estes terão na expansão da franquia. Desta forma podemos destacar alguns modelos de franquia, como:
1. Franquia unitária que contempla a cessão de direito de abertura de uma unidade, com exclusividade de actuação em local determinado pelo franqueador. O mesmo franqueado pode adquirir outras franquias unitárias, dependendo da sua capacidade financeira, desempenho alcançado e plano de expansão do franqueador;
2. Franquia master: modelo comumente utilizado nos planos de internacionalização de franquias e em países de grandes dimensões geográficas. O master franqueado ou sub franqueador assina um contrato que lhe dá o direito de implantar ou terceirizar outras unidades franqueadas em uma determinada região. Neste caso, os contratos serão assinados por âmbas as partes e ele receberá parte do valor da taxa de franquia e dos royalties cobrados dos franqueados, responsabilizando-se pelo treinamento e suporte a eles;
3. Franquia de Desenvolvimento de Área - que contempla a cessão de direito para exploração de uma determinada região, onde o franqueado abre mais de uma unidade num determinado espaço de tempo. Será firmado um contrato para o desenvolvimento da área e para cada unidade que ele abrir. O desenvolvedor da área também pode vender unidades na sua região, recebendo parte do valor cobrado a título de taxa de franquia e royalties. Todos os contratos serão firmados com o franqueador;
4. As microfranquias: estas são caracterizadas por exigirem um baixo investimento inicial, de terem um baixo custo operacional e uma operação simplificada, em actividades que podem ser realizadas pelo próprio franqueado e, muitas vezes, sem exigência de um ponto comercial. Geralmente o franqueado pode operá-la da sua própria residência ou se deslocar até o endereço do cliente para atendê-lo, sendo, nestes casos,
chamadas de “home based”.
Devido ao seu baixo custo, o retorno do capital investido ocorre mais rapidamente do que em franquias mais caras, mas o faturamento tende a ser compatível com o investimento feito. Na compra de uma microfranquia é importante observar se há exigência de um volume de compras mensais de produtos do franqueador e cobrança de qualquer taxa ou cumprimento de qualquer exigência se um determinado limite de faturamento for alcançado.
Esse tipo de franquia pode significar uma boa oportunidade, especialmente para empreendedores iniciantes, sem experiência, com poucos recursos para investir e que desejam contar com o reconhecimento da marca e o apoio oferecido pelas franquias. Mas, como toda franquia, antes de efetuar a compra é imprescindível que o candidato a franqueado analise alguns pontos: se o seu perfil se enquadra neste modelo de franquia, cuja operação requer a participação directa do franqueado no dia a dia da empresa, as condições da franquia quanto ao reconhecimento da marca, a sua experiência de mercado, suporte oferecido à rede, satisfação dos franqueados e viabilidade econômico-financeira do negócio.

Definição de as estratégias

A vontade associada à necessidade de expansão dos negócios é traço comum entre as empresas que pensam no franchising como um canal de distribuição para os seus produtos e serviços. Mas antes de iniciar esse processo, é preciso que as estratégias estejam claramente definidas, as potencialidades e as necessidades de ajustes internos devidamente analisados, bem como o conhecimento das oportunidades e ameaças do mercado no qual a empresa atua ou pretenda actuar.