No mundo moderno, caracterizado pela organização e racionalização de todas as actividades, não se concebe qualquer empreendimento sem um plano prévio de acção.
O administrador financeiro prevê custos e receitas nos seus orçamentos, que antecedem a acção. as indústrias projectam e testam os seus produtos, antes de iniciar a sua fabricação. Os departamentos de marketing e vendas fazem pesquisas de mercado, antecedendo o lançamento de um produto à venda. E o arquitecto elabora a planta da obra, antes de iniciar uma construção.
Na direcção de uma entidade há necessidade de se estabelecerem normas de conduta e de se criarem métodos eficazes que possibilitem informações amplas e exactas, que emanem dos registos contábeis.
Toda entidade deve fazer um estudo preliminar para definir que contas utilizará para o registo das suas operações. Nesse planeamento, devem ser consideradas as peculiaridades, especialmente a política e as necessidades da direcção no que se refere à frequência de informações que o sistema contábel deve fornecer para auxílio na gestão da entidade.  O resultado desse planeamento é uma relação de contas elaborado pelo contabilista e que servirá como um guia nas tarefas contábeis, denominado Plano de Contas.
O objectivo da contabilidade é produzir informações contábeis adequadas e transmití-las de forma simples, clara e objectiva. Essas informações são disponibilizadas por meio de demonstrações contábeis bem elaboradas.
As contas constantes do Plano de Contas da entidade são a base para a elaboração dessas demonstrações. Assim, “Plano de Contas é o conjunto de contas criado, para atender as necessidades de registo dos factos administrativos, de forma a possibilitar a construção dos principais relatórios contábeis e atender a todos os usuários da informação contábel”.
Os planos variam para cada tipo de organização e de acordo com as circunstâncias. Além do tipo de actividade da entidade em organização, será necessário levar em consideração as suas peculiaridades.
Assim, um Plano de Contas aplicável à indústria siderúrgica é diferente do aplicado em empresas petrolíferas ou em indústrias alimentícias ou de confecções. Os aspectos estruturais (pequeno, médio ou grande porte) e de localização geográfica (descentralização territorial da entidade) influem na concepção do Plano de Contas. Assim sendo, a mesma conta poderá ser classificada de maneiras diferentes, segundo a natureza da entidade, pois o mesmo bem patrimonial pode constituir activo realizável numa entidade e activo imobilizado noutra.