A República da Índia tem aberta, neste momento, uma linha de crédito avaliada em 10 mil milhões de dólares (Kz 2,1 triliões), para qualquer nação que tenha projectos viáveis, a fim de fazer uso deste montante disponível.
A informação foi avançada pelo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros da República da Índia, M.J. Akbar, que proferiu, ontem, a uma palestra na faculdade de Economia da Universidade Agostinho Neto, sob o lema: “Índia, África e o desenvolvimento do século XXI”.
Para ele, a Índia pretende investir parte deste montante em projectos que não foram avançados no momento, mas, que serão firmados entre os dois Estados, durante a sua estadia em Angola.
“ Portanto, o nosso objectivo não é ajudar Angola, mas firmar parcerias que sejam benéficas às economias”, disse.
Na ocasião, disse que existe um provérbio chinês segundo o qual o conhecimento é o único elemento que cresce quando é partilhado, daí aconselhar aos integrantes da faculdade de economia a adoptarem o referido padrão, para ajudar a agregar valores ao meio inserido.
O diplomata tem ainda agendada uma recepção organizada pela Câmara de Comércio e Indústria Angola-Índia (CCIAI), hoje (sexta-feira). O objectivo é identificar novas áreas de cooperação, bem como reforçar outros sectores com a assinatura de alguns acordos de cooperação.
A Índia compra cerca de 10 por cento do petróleo produzido por Angola, sendo por isso o segundo destino das exportações nacionais, a seguir a China.