O Instituto Médio Agrário “Joaquim Kapango”, localizado no vale do Cavaco, arredores da cidade de Benguela, vai deixar de ministrar aulas do I Ciclo do Ensino Geral no ano lectivo/2018, dedicando-se exclusivamente a cursos básico e médio de agronomia, de acordo com as direcções conjuntas do Ministério de tutela e Administração do Território.
Em declarações à Angop quando analisava o ano lectivo 2017, o director do instituto, Adriano Pacheco, afirmou que o decreto ministerial nº 247/17 orienta a instituição a dedicar-se apenas a cursos de produção animal e vegetal, visando potenciar os formandos com múltiplas competências de modo a intervirem fundamentalmente no meio rural.
Por outro lado, realçou a importância da educação profissional na formação e capacitação da juventude e do modelo adoptado pela instituição durante décadas para a profissionalização, adaptando as exigências do sector produtivo, visando combater a fome no seio das comunidades rurais.
Após conclusão da formação, os visados estarão capacitados para trabalhar nas comunidades e contribuir para impulsionar o sector agro-produtivo, colmatando a gritante falta de técnicos agrários na região.
No II Ciclo de ciências agrárias, adiantou, nos cursos de produção animal e vegetal foram matriculados 440 alunos, dos quais 397 foram avaliados e aprovados, tendo a instituição procedido ao encerramento das oficinas de artes e ofícios, por insuficiência de pessoal qualificado.
Informou estarem disponíveis no instituto 120 vagas para o ano lectivo 2018 nos cursos de produção animal e vegetal.