Engana-se quem pensa que o termo marketing de influência surgiu recentemente com a era digital. Muito antes da possibilidade da internet existir, a capacidade de influenciar as pessoas já acontecia com líderes religiosos, políticos, cientistas, filósofos e outros em várias áreas.
O marketing de influência é a estratégia que consiste em acções focadas em pessoas que, de alguma forma, conseguem influenciar e atrair potenciais consumidores. Ou seja, os considerados “influencers” interferem nas decisões de compras a favor de uma marca, produto ou serviço específico.
Actualmente, este está totalmente ligado ao marketing digital. Com todas as mídias sociais existentes, as empresas sabem que para alavancarem as suas vendas precisam se associar aos influenciadores certos para atingir os consumidores ideais e alavancarem os resultados internos, como o lucro.
Por sua vez, investir em marketing de influência nas suas estratégias digitais é transmitir através de um porta-voz reconhecido e admirado, informações de confiança que influenciam na jornada do funil de vendas de
forma a favorecer a marca.
Para aplicar no seu negócio basta ter: objectivos claros; conhecimento do público-alvo; estar ligado aos meios digitais e influenciadores do momento; planear acções junto aos influenciadores certos.
Muitas empresas que investem nesse tipo de acção, possuem resultados positivos, principalmente pelo facto de seleccionarem um influenciador que se encaixe com o público que a empresa deseja atingir.

Pontos fortes
A acessibilidade - Não é necessário ter contactos com assessorias, um alto orçamento ou contratos com agências de publicidade. Quem quer praticar o marketing de influência basta entrar em contato directo com os influenciadores que eles lhe mandarão o retorno desejado.
Existem muitos acessíveis, e, geralmente, eles trabalham com várias possibilidades de negociação, não só com
remuneração em dinheiro.
A confiança - É exactamente isso que o marketing de influência procura ao trazer a proximidade de influenciadores em informações da marca, para garantir confiança ao consumidor.
Os promotores da marca - Caso a pessoa goste da experiência de compra do determinado produto que o influenciador citou, ela possivelmente irá comentar com seus amigos e familiares, e naturalmente, influenciar outras pessoas para comprarem também, logo, ela se torna
uma promotora da marca.
Os relatos históricos mostram que em meados do século XIX, quando uma recém-lançada marca de ingredientes para panquecas, de nome Aunt Jemima, estampou na sua embalagem a imagem de uma ex-escrava, a empresa recebeu mais
de 50 mil pedidos iniciais.
O rosto da ex-escrava Nancy Green, era tão carismático que a empresa passou a estampá-la em todos os seus produtos, tornando-a porta-voz e o principal meio de marketing de influência para atrair consumidores.
A marca proporcionava algo inovador ao mercado, que tornava aquela embalagem muito mais do que uma simples caixa de papel: ela carregava consigo verdade, confiança e aproximação para quem comprasse.