O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI) estuda a inclusão da inovação e o empreendedorismo nos programas curriculares, de forma a reforçar-se a aplicação do conhecimento, anunciou recentemente, o secretário de Estado para Ciência, Tecnologia e Inovação, Domingos da Silva Neto.
O responsável fez este pronunciamento durante um encontro com parceiros que teve como tema “A implementação do ecossistema de inovação e empreendedorismo no ensino superior”.
Domingos da Silva Neto referiu que decorre, actualmente, o processo de harmonização curricular no ensino superior no país, considerando ser uma “boa oportunidade” para se incluir a inovação e empreendedorismo, de forma a reforçar-se a aplicação do conhecimento e de tecnologia obtidos nos centros de saber, tanto na geração de novos produtos, como de novos negócios de base tecnológica, que são elementos-chave para o desenvolvimento sustentável de qualquer economia.
“A aposta na criação ou no reforço de um ecossistema de inovação e empreendedorismo no ensino superior em Angola é de inquestionável importância estratégica, tendo em atenção o potencial do ensino superior na condução de actividades de investigação científica e que está na base da competitividade das economias modernas”.
Adiantou que, o  MESCTI tem um programa de promoção para a descoberta de talentos que se destacam ao longo deste tempo, com a criação de produtos e protótipos que não são absorvidos pelo sector produtivo e sociedade, mesmo depois de serem premiados internacionalmente os cientistas nacionais.