O Ministério angolano dos Petróleos pretende cooperar com empresas alemãs no domínio dos hidrocarbonetos, uma vez que o sector continua a crescer e precisa de investidores de várias origens, revelou hoje, em Luanda, o titular da pasta, Botelho de Vasconcelos.

Em declarações à imprensa, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, antes de embarcar para a Alemanha, onde fará parte da equipa governamental na visita presidencial àquele país europeu, Botelho de Vasconcelos avançou que os dois países não têm ainda nenhuma relação no domínio dos petróleos, situação que espera venha a se inverter a partir de agora.

“À margem da visita presidencial será realizado um fórum, onde iremos intervir e daremos a conhecer a realidade do nosso sector e vamos trocar impressões com potenciais investidores nesta área para possíveis parcerias”, pontualizou.

Relativamente à crise financeira mundial, o ministro dos Petróleos avançou que os dois países vão trocar pontos de vista, salientado que Angola é um país produtor e a Alemanha um país consumidor, pelo que os dois têm interesses comuns que devem ser neste momento conciliados.

Questionado sobre a presidência angolana na Organização dos países Produtores de Petróleo (OPEP), neste momento conturbado da economia mundial, a fonte adiantou que a instituição tem vários anos de experiência e que todos os seus membros estão a trabalhar no sentido de se dar melhor resposta à situação.

“Neste momento estamos num ciclo em que o preço está relativamente baixo, mas decisões foram já tomadas no sentido de invertermos essa tendência. O que pretendemos é chegar a um preço equilibrado que possa satisfazer os produtores em termos de desenvolvimento da sua actividade, no ingresso de receitas, e aos consumidores um preço que não prejudique as suas economias", concluiu.

Integram a comitiva governamental, os ministros das Relações Exteriores, Assunção dos Anjos, das Obras Públicas, Higino Carneiro, das Finanças, Severin de Morais, da Cultura, Rosa Cruz e Silva, do Comércio, Idalina Valente, e da Economia, Manuel Nunes Júnior.

O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, inicia hoje uma visita de trabalho de 48 horas a Alemanha, a convite do seu homólogo alemão, Horst Kohler.