O ditado segundo o qual quem não é visto não é lembrado, cabe perfeitamente no mundo do empreendedorismo. Estar nos lugares certos, fazer contacto com as pessoas e ter uma rede de amizades é crucial, principalmente nos primeiros anos de funcionamento de uma empresa.
Isso porque, normalmente, quem começa um novo negócio acaba por fazer um pouco de tudo, desde a criação de produtos até a prospecção de clientes. E é nesse momento que a figura da empresa e do empreendedor praticamente se confundem. Quem conhece a pessoa se lembra do negócio, e quem conhece o negócio, provavelmente, sabe quem é o seu dono.
E num universo profissional cada vez mais competitivo, tornar-se conhecido no seu mercado e fazer contacto com empreendedores e profissionais que podem se tornar os seus clientes ou fornecedores, é essencial. E é exactamente essa rede de contactos e relacionamentos que está relacionada com negócios que chamamos de networking.
Um bom networking é estratégico e exige muito cuidado. Vejamos, a seguir, como usar essa táctica de forma assertiva para impulsionar o seu negócio.
1. Vá aos lugares certos -A maioria dos networkings começa num ambiente que reúne pessoas com os mesmos propósitos e objectivos. Pode ser um evento de empreendedorismo, uma feira do seu mercado, palestras sobre inovação, ou qualquer outro tipo de encontro em que seja possível conhecer novas pessoas que podem se tornar clientes, parceiros ou que tenham
experiências para trocar.
Escolha bons contactos, mesmo que eles não se tornem clientes. Muitos empreendedores só têm interesse em fazer networking com pessoas que imaginam que podem comprar com eles, isso é um erro;
2. Esteja bem preparado sempre -Não adianta estar no lugar certo, com as pessoas certas e não estar bem preparado para interagir. E, é claro, não deixe de ter cartões de visita, folders ou qualquer outro material que possa servir de informativo sobre o negócio e reunir os seus contatos. Não ter um cartão de visitas na hora de se apresentar pode colocar todo o seu esforço
de relacionamento a perder;
3. Seja a pessoa que fala, mas que também ouve - Networking não é monólogo. Lembre-se de falar sobre si e a sua empresa, mas também de fazer perguntas para o outro e ouvir o que ele tem a dizer. É nessa troca de informações que um bom relacionamento começa;
4. Alimente o relacionamento - Não basta só apertar as mãos, dizer o seu nome e nunca mais dar notícias. Networking é relacionamento, e um bom relacionamento se constrói com tempo e esforço mútuo das duas partes;
Depois de conhecer alguém num evento, ou por meio de um outro contacto, e trocar cartões, não deixe que o relacionamento morra ali. Envie uma mensagem a agradecer pelo diálogo, marque um café ou convide para fazer uma visita à sua empresa.