Administrar é uma das mais importantes actividades; serve para coordenar os esforços individuais dedicados à realização de objectivos comuns. Poderia ser catalogada como meta-actividade, presente em todas as actividade humanas associadas.

É tarefa básica de todos os administradores, em todos os níveis e em todos os tipo de empresa:
Planear e manter um ambiente no qual os indivíduos, trabalhando em grupos, possam cumprir alvos e missões pré-estabelecidas. Os administradores são incumbidos da responsabilidade de tornar a contribuição das pessoas mais efectiva, a fim de que os objectivos do grupo que administram e do qual fazem parte, sejam atingidos.
Estabelecer esse ambiente e mantê-lo tão próximo do ideal deve ser a finalidade de todos os administradores.
Pode-se inicialmente concordar com Mary Parker Follet, quando afirma ser a Administração “ A arte de fazer coisas por meio de pessoas”, significando que são outras pessoas que executam as tarefas e não propriamente o administrador.
Bateman, por sua vez, traz um conceito mais sintético, quando diz ser o processo de trabalhar com pessoas e recursos para realizar objectivos organizacionais.
As empresas formadas por situações complexas, muitas vezes paradoxais e que podem ser compreendidas de várias maneiras, têm buscado administradores capazes de obter melhores resultados com recursos escassos, em mercado cada vez mais competitivo e cenário de crescente turbulência. Esse é o grande desafio do administrador, que deverá observar e analisar as organizações sob vários ângulos e referências, levando em consideração as diversas teorias e abordagens existentes, para definir os princípios mais adequados à organização.