A maioria das pessoas tende a deixar os seus empregos depois de um, dois ou três anos, portanto, estes são marcos significativos. No entanto, mais do que o tempo, muitos se apercebem que não estão mais a aprender, contribuindo como gostariam ou sendo desafiados, tendo a autonomia ou a conexão que desejam.
Se acha que o seu emprego não é mais adequado para o que quer, procure uma saída nobre – ou seja, uma resignação que honra o local profissional que está a deixar, que demonstra positivamente quem é e o ajuda a sair sem arrependimentos.
Sair de um emprego é preciso planificação – e não uma coincidência, por isso, sair de uma maneira nobre exige diplomacia e coragem.
Veja abaixo as 5 dicas para uma demissão sem conflitos:
1. Defina o dia para dar a notícia - Datas criam motivação e libertação da agonia mental que pode vir da incerteza. Quando decidir o dia da sua demissão, faça-o com cuidado;
2. Finalize o trabalho - Pergunte-se sobre o que precisa realizar, programar ou completar para sair com integridade. Os finais são importantes. Na verdade, eles podem coroar a experiência, que costuma ser lembrada como uma função conjunta da sua maior intensidade e como termina;
3. Internalize a sua narrativa sobre o futuro - Mesmo que esteja a sair porque já não gosta do seu superior ou o ambiente é tóxico, escreva esses pontos da perspectiva do futuro que está a criar;
4. Faça uma lista de pessoas para quem dar a notícia - Priorize isso. A sua ordem para compartilhar a notícia deve fazer jus à hierarquia da companhia, assim como o nível de impacto relacionado à sua saída;
5. Seja preciso e gentil - Não contorne a verdade. Se está a sair para procurar um novo emprego que lhe traga mais aprendizagem e oportunidades de crescimento, não conte às pessoas que está a sair por razões médicas ou outra razão qualquer.