O planeamento é condição base para alcançar o sucesso, pois determina onde a empresa quer chegar e como fará para executar o seu objectivo.
O sucesso de qualquer plano depende do envolvimento de pessoas de vários níveis, da garantia de que todos conheçam os seus objectivos e de uma coordenação eficiente das actividades da organização. Entretanto existem basicamente três tipos e níveis de planeamento: estratégico, táctico e operacional, que se diferenciam no prazo das acções, nos níveis hierárquicos envolvidos e na forma como cada um influencia no resultado geral da organização.

Planeamento estratégico


É a visão do futuro da organização, que se estrutura nos factores ambientais externos e internos como visão
e missão da organização.
As decisões tomadas no planeamento estratégico são de responsabilidade da alta administração da empresa.
As acções são criadas pensando no longo prazo, normalmente feitas para o período de 5 a 10 anos, que buscam uma visão ampla da organização sem acções muito detalhadas.
É importante lembrar que devido as acções de longo prazo, o planeamento deve ser revisado e actualizado continuamente, para que as informações sejam mais reais e sirvam como factos e dados para tomadas de decisão. Este passo é essencial para que não haja grandes variações entre o que foi programado
e o que foi executado.

Planeamento táctico


O planeamento táctico é o responsável por criar metas e condições para que as acções estabelecidas no planeamento estratégico sejam atingidas.
Por se tratar de um planeamento mais específico, as decisões podem ser tomadas por pessoas que ocupam os cargos entre a alta direcção e o operacional, como executivos,
directores e gerentes.
Outra característica que diferencia o planeamento táctico é o tempo de execução das acções, geralmente de 1 a 3 anos mensurando acções para um futuro mais próximo do que o visado no planeamento estratégico, ou seja, médio prazo, podendo-se mesmo dizer que o planeamento táctico é a decomposição do planeamento estratégico, pois que raduz e interpreta o plano estratégico para transformá-lo em planos concretos.

Planeamento operacional


O planeamento operacional é de onde saem as acções e metas traçadas pelo nível táctico para atingir os objectivos
das decisões estratégicas.
Neste planeamento os envolvidos são aqueles que executam as acções no curto prazo, geralmente no período de 3 a 6 meses.
Aqui, todos os níveis da organização estão envolvidos e cuidam do acompanhamento da rotina e garantem que todas as tarefas e operações sejam executadas, de acordo com os procedimentos estabelecidos, preocupando-se em alcançar os resultados específicos.
É importante entender que um planeamento estratégico não vai sair do papel se os planos do nível táctico e operacional não forem bem estabelecidos, pois é um processo integrado e interdependente. Todos os níveis são necessários: o estratégico para o orientar a visão, o táctico para desdobrar essa visão em planos de acção menores, e o operacional para levar os planos a execução.