A sede de Camabatela, município de Ambaca (Cuanza Norte), ganha, em 2019, um Instituto Superior Politécnico de Ambaca (ISPA) projectado para ter 13 salas, incluindo biblioteca, laboratório e sala de informática (com previsão para 25 computadores).
O projecto educacional é uma iniciativa da empresa Tchaty Investimentos, e será implantado nas antigas instalações da Escola da Missão Católica de São Francisco de Assis em Camabatela.
As obras de reabilitação iniciam em Agosto deste ano e
terminam em Fevereiro de 2019.
Numa primeira fase, serão administrados cursos de Pedagogia, Contabilidade, Finanças, Direito e Informática, atendendo a dinâmica das sociedades e do mundo da globalização, onde as sociedades e os povos desenvolvem em função destas novas tendências obrigatórias do planeta”, disse ao JE o administrador Tchaty Manuel João Quindai.

Aulas em 2020
Quando o Ispa arrancar em 2020, serão novamente incorporados outros cursos como de engenharias, ciências da saúde, enfermagem, engenharia ambiental e florestal, agrária, fisioterapia e gestão hospital,
totalizando 10 cursos.
A empresa, criada em 2008, e registada no Diário da República III Série n.228 de 29 de Novembro de 2017, tem como objecto social a investigação e o desenvolvimento científico, a prestação de serviços à comunidade numa perspectiva de valorização recíproca e do desenvolvimento comunitário e nacional, assim inclinada na promoção de cursos de formação
graduada e pós-graduada.

Pilar de crescimento
Manuel Quindai disse que o desenvolvimento sustentável passa em primeiro lugar em apostar na economia do futuro (formação de quadros), e com a dinâmica das sociedades, a formação superior deve ser vista com um pilar fundamental das futuras
economias (economias seguras).
Para o empreendedor na área da educação, a implementação do projecto deveu-se, em função da procura constante dos munícipes da localidade e das zonas circunvizinhas como Samba Caju, Bolongongo, Tango, Luinga, Maua, Bindo, Banga, até mesmo Quitexe, Negage e Cangola, que são obrigados a ir à cidade do Uíge e Ndalatando, para fazerem o ensino superior, depois de terminada a formação média.
Com a criação do Ispa, o município de Ambaca terá ganhos, no ponto de vista económico e social. Além de proporcionar empregos directos e indirectos, trará igualmente mais receitas para os cofres do Estado com as contribuições de impostos e assim ajudar na estabilidade das famílias a nível local.