O lançamento de anúncios em realidade aumentada que espera redefinir as compras para época de festas de fim-de-ano ou em momentos de grande agitação, a realidade aumentada pode desempenhar um grande papel de busca e localização de produtos.
E neste particular, o Facebook tem trabalhado para mudar a forma de fazer comércio na sua plataforma há anos.Hoje, em 2018, as plataformas móveis continuam a dominar a experiência de compra, e o consumo de vídeos sobe rapidamente, por exemplo, graças ao Stories, do Instagram, do qual o Facebook é dono, que se mostra uma ferramenta seminal de envolvimento do consumidor e um óptimo canal de vendas.
O Facebook também tem testado os anúncios de realidade aumentada, que aparecem no seu feed de notícias, com varejadores como Wayfair, Pottery Barn, Michael Kors, Sephora e Bobbie Brown. A ideia é diminuir o número de etapas entre a descoberta de um produto e a compra, para facilitar esse processo. A rede social afirma que fornece mais de 1,7 mil milhões de impressões de anúncios diariamente.
Segundo o Facebook, mais de 50 por cento dos gastos com anúncios de aplicativos na plataforma, inclusive por varejadores, reflectem o uso de vídeos e anunciantes de aplicativos que estão mais activos nos dias de hoje.