O conceito de Conteúdo Local nada mais é do que a proporção dos investimentos nacionais aplicados num determinado bem ou serviço, correspondendo à parcela de participação da indústria nacional na produção desse bem ou serviço.
Assim, quando uma plataforma ou refinaria, por exemplo, possui um alto índice de conteúdo local, significa que os bens e os serviços utilizados na sua construção são, em grande parte, de origem nacional, e não importados.
Por outro lado, além de ser a proporção dos investimentos nacionais de bens e ou serviços despendidos durante a fase de exploração e a etapa de desenvolvimento da produção dentro de um contrato de concessão, cessão onerosa ou partilha da produção, esse não se limita apenas ao sector dos petróleos. Quanto maior o percentual de conteúdo local obtido, maior a parte de bens e serviços de origem deste determinado país.

Sector dos petróleos
O sector dos petróleos é o que mais evidencia o conteúdo local, por causa das negociações de licitações e contratos de produção, que estabelece requisitos mínimos de Conteúdo Local nos seus contratos de concessão com as operadoras vencedoras, para investimentos realizados nas fases de exploração e desenvolvimento da produção.
A cláusula do conteúdo local destes contratos estabelece que seja dada preferência à contratação de fornecedores nacionais sempre que as suas ofertas apresentem condições de preço, prazo e qualidade equivalentes às de outros fornecedores convidados a apresentar propostas, aumentando, assim, a participação da indústria nacional, em bases competitivas, nos projectos de exploração e desenvolvimento da produção de petróleo e gás natural.

Objectivo
O objectivo da exigência de Conteúdo Local é elevar a participação da indústria nacional de bens e serviços na cadeia de fornecedores do petróleo e gás natural, em bases competitivas, colaborando com o crescimento de segmentos da indústria nacional, com o desenvolvimento tecnológico do país, com a capacitação de recursos humanos locais e com a geração de emprego e renda.

Certificação do conteúdo
A certificação do conteúdo local possui sete classificações, nomeadamente o bem, material, serviço, sistema, conjunto, bem para uso temporal e sistema para uso temporal, cada uma seguindo uma metodologia específica de cálculo.
Para certificar este mesmo conteúdo local dos bens e serviços da sua empresa, é preciso contratar um organismo de certificação acreditado para o tipo de certificação e verificar se o mesmo está credenciado a emitir certificados de conteúdo local para o escopo de acreditação adequado