Samsung vai deixar de vez de produzir telemóveis na China, país onde já ocupou 15 por cento do mercado. Com apenas um 1 cento, a empresa anuncia que vai sair depois de já ter reduzido operações desde 2018.
A Samsung anunciou esta medida esta semana, concentrando a produção de smartphones noutros países como a Índia e Vietname.
“A produção de equipamentos será deslocada para outros locais da indústria global, dependendo da nossa estratégia de produção global, que se baseia nas necessidades do mercado”, referiu a Samsung, num comunicado citado pela Reuters.
A perda de mercado por parte da Samsung coincidiu com o crescimento acelerado da Huawei, da Xiaomi ou da Oppo, tudo marcas chinesas que têm vindo a crescer nos últimos anos.
Esta decisão surge depois de uma redução deliberada da produção na fábrica da Samsung em Huizhou no mês de junho. Ao longo de 2018, a Samsung já tinha encerrado duas fábricas na China: primeiro em Shenzhen, depois em Huizhou. Esta última foi precisamente a primeira fábrica da Samsung em território chinês, tendo sido inaugurada em 1992.