O projecto decorre desde 2007 e prevê também reestruturar o saneamento básico abrangendo as valas de drenagem e passeios nos mais variados traçados urbanos.

Para a melhoria do sistema de saneamento básico das várias artérias da cidade de Luanda, decorre, desde o ano de 2007, o projecto de requalificação das vias terciárias das localidades da Lixeira, Boavista assim como a reabilitação das valas de drenagem do Suroca (Sambizanga), consideradas as mais críticas na circunscrição rodoviária, já que existe um lençol de água.

O programa que está a ser desenvolvido pelo Governo da Província de Luanda prevê também a colocação de manilhas de betão na avenida Ngola Kiluanje e parte da Quinta Avenida.

Revitalização

A vala de drenagem do Suroca já foi concluída, tendo arrancado a fase de retirada dos resíduos sólidos, para permitir o escoamento das águas. Com cerca de 3, 8 metros de profundidade, a vala foi concebida para ser a céu fechado, a fim de impedir embaraços ao trânsito automóvel, por estar entre a avenida Ngola Kiluanje e a via expressa Luanda/Cacuaco.

A estrutura começa na Lagoa de São Pedro e termina na Lagoa Velha, também conhecida como Suroca Velha, nas imediações da Comarca de Luanda (Sambizanga).

Para acabar com os problemas de inundações nas zonas periféricas da cidade de Luanda foi recuperada igualmente a vala da Senado da Câmara, enquanto a do Cariango e outras de pequena dimensão ao longo das vias estão em construção.

Vias de Luanda

A revitalização do Largo da Sagrada Família, em Luanda, está na fase de colocação de nova calçada em pedras, após trabalhos de escavação e compactação do recinto onde decorre a empreitada. O trabalho vai contemplar jardins, arborização, iluminação pública e recuperação de lancis, entre outros.

Os serviços realizados compreendem a demolição das estruturas existentes no recinto, remoção de material excedente e entulhos, a instalação de tubagens para a rede de iluminação e irrigação.

Enquadrado no projecto Vias de Luanda, a empreitada assentará ainda na melhoria da imagem do local, com vista dotá-lo de um ambiente mais sadio para os seus frequentadores.

Actualmente, os trabalhos da empreitada estão a ser realizados na parte direita do largo da igreja e na sua parte esquerda terão curso a posterior. Foram reabilitados também os largos do Amor, Camilo Pessanha e Teixeira de Pascoaes, Cesário Verde, António Feliciano de Castilho, Amarelo e Cine São João, entre outros.

Esgotos

Os esgotos dos dez quilómetros e 300 metros da avenida Ngola Kiluanje, em Luanda, no sentido rotunda do mercado de São Paulo/Serração da Panga Panga, estão a ser também reabilitados. As obras consistem na colocação de novos colectores e na substituição das sarjetas ao longo dos 100 metros do trecho em causa.

Consta igualmente da empreitada, que conta com a contribuição de 20 trabalhadores, na sua maioria jovens, a colocação de novas condutas de água potável de 80 e 120 milímetros de diâmetro e cabos eléctricos.

A obra vai entrar na fase de reposição do tapete asfáltico, separador central e postos de iluminação pública. Apesar da intervenção, a circulação rodoviária neste trecho está a ser feita de forma normal.

A avenida Ngola Kiluanje inicia da rotunda do mercado de São Paulo (Sambizanga) e termina na zona da moagem do Kikolo (Cacuaco). No trecho entre a zona da Cuca e o entroncamento da Quinta Avenida, os trabalhos decorrem com a colocação de rede de protecção para impedir a travessia de peões em locais inadequados, bem como a criação de passeios em betão para melhorar a circulação de pessoas.

Desde o início das obras, em 2007, foram colocados mais de 80 postes de iluminação pública ao longo do separador central, bem como foram criados três retornos, designadamente nas imediações da escola 1 de Junho, São Paulo, Cuca, perspectivando-se mais quatro ate à zona do Kicolo.

O troço, segundo o perfil inicial, terá dois sentidos com duas faixas de rodagem de 12 metros por cada lado, três de berma e nove metros da área asfaltada, para permitir a ligação com a via

Luanda/Kifangondo.

A intervenção, uma iniciativa do Executivo angolano, faz parte da reabilitação das vias estruturantes e terciárias da cidade de Luanda.

Leia mais sobre outras notícias da actualidade na edição impressa do Jornal de Economia & Finanças desta semana, já em circulação