A partir do dia 25, a “Operação Transparência” será estendida, nos cerca de 1.650 quilómetros da costa marítima de Angola, a fim de prevenir e combater actos de pesca ilegal e outras ilegalidades económicas.
O ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião, disse que esta é outra fase do combate à ilegalidade económica no país.
“Temos estado a realizar a Operação Transparência, fundamentalmente para estancar a exploração ilícita de diamantes, bem como a imigração ilegal, daí que tal como se desenvolveu para todo o território nacional, iremos realizar também uma operação idêntica ao longo de toda a consta”, anunciou.
Em conferência de imprensa, o porta-voz da “Operação Transparência”, comissário António Bernardo, destacou que a operação vai também integrar a componente do Instituto Marítimo Portuário de Angola (IMPA), o Serviço Nacional de Fiscalização de Pescas e de Apicultura (SNFPA) e o Serviço Nacional de Fiscalização Ambiental.