Jornal de Economia e Finanças

Director: Agostinho Chitata
Director-Adjunto: Mateus Cavumbo

InícioGlossário Económico

Glossário Económico

a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z

BALANÇA COMERCIAL

Regista os valores F.O.B. das exportações e o valor das importações. Quando o valor das exportações supera o das importações diz-se que a balança comercial apresenta um superávite.Se acontecer o contrário, temos um défice. Se os valores forem equivalentes,estamos perante uma balança comercial em equilíbrio.

BALANÇA DE CAPITAIS

Regista os  movimentos de capitais relativos a investimentos no (ou do)exterior,emprestimos (concessão ou contração), bem como movimentos de capitais de curto prazo, como são as compras de divisas para especulação.

BALANÇA DE PAGAMENTOS

É um instrumento contabilistico que regista os fluxos financeiros relacionados com as actividades comerciais de um país com o estrangeiro. Permite avaliar o equilibrio entre as exportações e as importações.

BNA

 Pessoa colectiva de direito público dotada de autonomia administrativa e financeira, com a natureza de empresa pública. Actua como banqueiro do Estado; Aconselha o Estado nos domínios monetários, financeiro e cambial; Gere as disponibilidades externas do país ou as que lhe sejam cometidas; Age como intermediário nas relações monetárias internacionais do Estado e vela pela estabilidade do sistema nacional e assegura o seu financiamento em última instância.

BACK OFFICE

Expressão inglesa que significa área administrativa. Departamentos de um banco ou correctora não envolvidos directamente em vendas ou negociações. A área administrativa encarrega-se dos registros contábeis, da observância às regulamentações governamentais e da comunicação interagências. Quando há um grande volume de negociações no mercado accionário, o processamento das ordens pode se tornar mais lento devido ao grande volume, isto é, acúmulo de serviços administrativos.

BACK UP

Expressão em inglês que significa uma súbita mudança numa tendência de mercado. Quando as taxas de juros estão a subir, as cotações dos títulos de renda fixa, como por exemplo os títulos do Tesouro (dos Estados Unidos), tendem a cair, e o rendimento dos títulos automaticamente se eleva. Como os portadores desses títulos não podem liquidá-los tão facilmente como antes da mudança de tendência, o mercado sofre um backup. Quando um investidor, antecipando­-se a uma inflexão do mercado, muda suas posições de títulos de longo prazo para os de curto prazo, diz-se que ele encurtou o seu portfólio ou se caracterizou como backup.

BALANÇA COMERCIAL

Designa parte do balanço de pagamentos de um país, formada pelo conjunto de todas as importações e exportações: quando se exporta mais do que se importa, obtém-se uma superávite, caso contrário surge um défice.

BALANCED SCORECARD (BSC).

É uma ferramenta de gestão que dá suporte à medição a partir de quatro perspectivas de desempenho organizacional: financeira; do cliente; de processos de negócios internos; e de aprendizagem e crescimento. Cria um sistema de objetivos, medidas, metas e iniciativas interligadas que, juntos, descrevem a estratégia da empresa para alcançá-los.

BALANCETE

Designação para levantamento contábil, abrangendo determinado período (um mês, trimestre ou semestre), registando os saldos devedores e credores devidamente anotados no livro Razão: retrata o andamento dos negócios da empresa, mês a mês, e controla os  lançamentos feitos no mês para verificar a sua exactidão.

BALANÇO SOCIAL

É uma forma de dar transparência às actividades corporativas por meio de um levantamento dos principais indicadores de desempenho econômico, social e ambiental da empresa. Além disso, é um instrumento que amplia o diálogo com todos os públicos com os quais a empresa se relaciona: accionistas, consumidores e clientes, comunidade vizinha, funcionários, fornecedores, governo, organizações não­governamentais, mercado financeiro e a sociedade em geral.

BALANÇO DE TRANSAÇÕES CORRENTES

Parte do balanço de pagamentos relactiva à soma da balança comercial, do balanço de serviços e de transferências unilaterais. Também chamado de saldo em conta corrente do balanço de pagamentos.

BANCO

Instituição que tem como actividade básica receber do público sob a forma de depósitos ou sob outras formas, fundos que serão empregues em operações de desconto, de crédito ou aplicações financeiras. A actividade bancária inclui ainda: a possibilidade para os bancos de criar moeda escritural (cheque); a faculdade de activar diversos meios para a concessão de créditos, seja através de criação de moeda bancária ou da transformação de depósitos à vista ou de poupança líquida em empréstimos.

BASE MONETÁRIA RESTRITA

 É o passivo monetário do Banco Central, também conhecido como emissão primária de moeda. Inclui o total de cédulas e moedas em circulação e os recursos da conta “Reservas Bancárias” decorrentes do controle dos depósitos à vista. É a principal variável de política monetária, reflectindo o resultado líquido de todas as operações activas e passivas do Banco Central.

BEAR MARKET

Mercado em baixa ou onde os participantes esperam queda dos preços, alta nos yelds.  (oposto de Bull Market).

BEM ECONÔMICO

Designa tudo que tem utilidade, podendo satisfazer uma necessidade ou suprir uma carência; os bens econômicos são aqueles relativamente escassos ou que demandam trabalho humano para serem produzidos e/ou obtidos: podem ser bens de capital ou de produção (máquinas, equipamentos), bens de consumo (produtos industriais, alimentos, electrodomésticos, automóveis, etc.), além de outras classificações suplementares definidas pela Economia: bens duráveis, bens não ­duráveis, bens mistos, bens supérfluos, bens necessários, bens complementares, bens sucedâneos, etc.

BEM DE GIFFEN

Um bem cuja demanda aumenta quando  o seu preço sobe e diminui quando o seu preço desce, aparentemente contrariando a lei da demanda. Essa forma de comportamento dos consumidores foi verificada por Robert Giffen (1837-1910) ao observar que as famílias mais pobres compravam mais pão à medida que o seu preço aumentava. Isso acontece quando a magnitude absoluta do efeito renda (em relação aos preços) é maior do que a magnitude negativa do efeito substituição. A elasticidade-renda da demanda para um “bem de Giffen” é negativa.

BENS LIVRES

Bens que satisfazem necessidades e suprem carências, mas são tão abundantes na Natureza que não podem ser monopolizados nem exigem trabalho algum para serem produzidos; não têm, portanto, preço, como o ar e a luz do sol.

BID -Banco Interamericano de Desenvolvimento

Instituição financeira regional criada em 1959 e sediada em Washington D.C., objectiva contribuir para o progresso econômico e social da América Latina e do Caribe mediante a canalização do seu capital próprio, de recursos obtidos no mercado financeiro e de outros fundos sob sua administração para financiar o desenvolvimento nos países prestatários, complementar os investimentos privados, e prover de assistência técnica para a preparação, financiamento e execução de projectos e programas de desenvolvimento.

BIRD -Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento

Também conhecido como Banco Mundial. Foi criado em 1945, na Conferência de Bretton Woods e conta hoje com 180 países membros. Juntamente com a Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA), instituída em 1960 e destinada a prover assistência aos países de menor desenvolvimento relativo, o BIRD constitui o Banco Mundial, organização que tem como principal objectivo a promoção do progresso econômico e social dos países membros, mediante o financiamento de projectos com vistas à melhoria da produtividade e das condições de vida desses países com recursos obtidos principalmente no mercado internacional de capitais, mas também possui recursos próprios. Países membros do Fundo Monetário Internacional (FMI) podem fazer parte do BIRD.

BOLETO

Também chamado boleta, designa, no âmbito do mercado de capitais, documento de circulação interna nas bolsas de valores no qual são registradas as operações, em todos os seus pormenores: quem comprou, quem vendeu, quantos e quais títulos negociados, o preço, as condições da transação, as datas

BOLHA (Bubble).

Acontece quando o preço de um activo sobe muito mais do que os conceitos fundamentais conseguem explicar, tal como a rentabilidade provável decorrente da posse do activo.

BOLSA DE VALORES

 Instituição onde são negociadas acções e outros títulos de empresas de capital aberto, possibilitando lucros com a movimentação de poupanças internas e transferências de poupanças de outros países. As bolsas funcionam através da realização do pregão diário, onde vendedores e compradores anunciam em voz alta as quantidades e os preços dos títulos que desejam negociar. As operações podem ser feitas à vista, com os papéis negociados entregues após o registro da transação; ou a termo (a prazo), com os papéis entregues depois do tempo estabelecido entre as partes e, no decurso deste, o comprador pode revender os papéis que adquiriu. As negociações são realizadas através de corretores, profissionais especializados, e não diretamente entre vendedores e compradores.

BONIFICAÇÃO EM ACÇÕES (Filhotes).

Acções emitidas por uma empresa em decorrência de aumento de capital, realizado pela incorporação de reservas e/ou de outros recursos, e distribuídas gratuitamente aos accionistas, na proporção da quantidade de acções que já possuem.

BONIFICAÇÃO EM DINHEIRO

 Distribuição aos accionistas, além dos dividendos, de valor em dinheiro referente a reservas até então incorporadas.

BÔNUS

Título emitido por uma Sociedade Anônima de Capital Aberto, dentro do limite do capital autorizado, que confere ao seu titular, nas condições constantes do certificado, direito de subscrever acções, que será exercido contra apresentação do bônus à companhia e pagamento do preço de emissão.

BORDERÔ

Forma aportuguesada do termo francês bordereau, utilizado para denominar a relação de títulos de créditos que um cliente leva ao banco a fim de realizar uma operação de desconto ou cobrança.

BROKER

Termo inglês para designar corrector que actua como intermediário entre duas ou mais pessoas envolvidas em transação comercial ou financeira de qualquer espécie, recebendo remuneração pela intermediação.

BTN

Bônus do Tesouro Nacional.

BULL

Especulador que espera uma alta do mercado.

BULLMARKET

Mercado em alta ou onde os participantes esperam alta dos preços e queda dos yields (oposto de bear market).

BUYER”S CREDIT

Modalidade de financiamento de uma importação em que o crédito é concedido por um terceiro, ou seja, outro que não o exportador ou o fabricante.

edição
nº 440
todos
os números
glossário económico
ÂNCORA CAMBIAL.

Referência de valor oficial estabelecida entre a moeda de um país com elevada taxa inflaccionária e uma moeda forte (dólar, marco, iene) com pequenas...
ver todos os termos »