Cerca de 160 projectos de âmbito local já têm quotas financeiras, num montante líquido de 3,3 mil milhões de kwanzas.
A execução financeira por província, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), Luanda tem um grau avançado em termos de implementação dos projectos tendo recebido a maior dotação com 1,3 mil milhões de kwanzas, Huíla (950,6 milhões), Lunda Sul (687,2), Namibe (156,3), Bié (153,9), Cuanza Sul (48,4), Lunda Norte (44,3) e Cuando Cubango (11 milhões).
Segundo um documento da Direcção Nacional de Investimento Público (DNIP) apresentado durante o primeiro Encontro Nacional de Avaliação dos Programas, Projectos, Acções e actividades desenvolvidas pelos órgãos da Administração Local do Estado, realizado, recentemente, na capital do país, foram gastos mais de 14 mil milhões de kwanzas.
A execução financeira dos projectos de âmbito central compreendeu para o Ministério da Energia e Águas um valor liquidado pelo Piim de mais de 3,5 mil milhões de kwanzas, da Construção e Obras Públicas (3 mil milhões), Transportes (2,6 mil milhões) e para o da Administração do Território e Reforma do Estado (1,5 mil milhões).
O documento da Dnip indica 329 projectos com estudo de engenharia remetidos, 219 com contratos remetidos e 602 com estudo de viabilidade económica também remetidos.
Os projectos identificados no PIIM, as prioridades abarcam os sectores da construção civil, educação, saúde, administração, transportes, energia e águas.
O valor do PIIM é de dois mil milhões de dólares, provenientes do Fundo Soberano, congregando necessidades e iniciativas dos municípios ajustadas às prioridades locais e aos anseios da população.