No quadro da implementação do Plano Quinquenal de Obras Públicas 2018/2022, as províncias começaram a receber kits de manutenção e conservação de vias secundárias e terciárias, medida que visa garantir a abertura de acessos para as zonas de produção agrícola. A província do Bengo foi a primeira a beneficiar dos kits de manutenção e conservação de estradas. Coube ao ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida, fazer a entrega, tendo na ocasião destacado que com este jeito espera-se uma nova dinâmica das províncias. O Governo adquiriu 35 kits, num investimento de 90 milhões de euros, que inclui a formação e as peças sobressalentes paran um período de dois anos. Cada província receberá dois kits, tendo sido distribuídos na primeira fase 15 kits e os restantes 20 serão entregues até Janeiro de 2020. Os kits de manutenção de estradas estão compostos por pá carragadora, moto-niveladora, máquina giratória, mini-carregadora, um cilindro rolo liso, um cilindro rolo pé de carneiro, uma retroescavadora, um tractor agrícola com todos os seus componentes, carrinhas, camiões e outros meios.

Acção formativa
Para o êxito do projecto, o ministro da Construção e Obras Públicas iniciou uma acção formativa na província do Bengo, com duração de nove meses, onde participam 50 operadores das brigadas de conservação e manutenção das estradas. Estes brigadistas das províncias de Cabinda, Luanda, Cuanza Norte, Malanje, Zaire, Lunda Sul, Lunda Norte, Moxico, Uíge e Bengo vão replicar os conhecimentos nas suas áreas de origem de forma a operar e fazer a manutenção conveniente do referido equipamento. O programa de formação prossegue nas províncias do Cuanza Sul e Namibe no dia 25 de Novembro. Por exemplo, a província do Bengo tem uma malha rodoviária de 544 km de estrada asfaltada e 2.459 de estradas terraplenada e em picada.

Programação
O projecto estruturante para o sector prevê para o período 2018/2022, a construção de 8.500 quilómetros (km) de estradas em terra e 4.183 km de vias secundárias asfaltadas. A construção e manutenção de estradas em terra, que permitirão a melhoria da mobilidade das populações das zonas de produção agrícola para os locais de comercialização e escoamento de produtos para os centros de consumo, é também um dos grandes objectivos do programa do Executivo angolano. O Plano Quinquenal de Obras Públicas 2018/2022 pretende, entre outras acções, a construção ou reabilitação de 8.183 quilómetros de estradas. Quanto a conservação, o ambicioso projecto contempla 7.800 km.

* com Agência