A Empresa Pública de Águas e Saneamento do Namibe (EPASN) prevê para a cidade de Moçâmedes um projecto que visa a construção e expansão da rede de distribuição que poderá beneficiar mais de 100 mil habitantes, 12 mil para o município da Bibala e 3.000 para o Camucuio.
Para garantir o funcionamento da Epasn, além das medidas de optimização do sistema, principalmente a diminuição das perdas de água durante o tratamento e solução das rupturas nas redes de distribuição, a empresa pública conta com a entrada da Assistência Técnica II (AT II), num período de três anos.
A receita operacional bruta no exercício económico do ano 2017 em relação ao ano 2016, registou um crescimento na arrecadação de receitas devido a aplicação do reajuste tarifário.
Segundo a fonte, durante o ano de 2018, em curso, nos dois últimos meses, já com a aplicação do novo modelo tarifário, registamos uma subida na arrecadação de receitas.
“Contudo, são realizados trabalhos de sensibilização dos deveres do consumidor para com a empresa”.
Actualmente a empresa está presente nos municípios do Moçâmedes, Bibala e Camucuio, sendo a perspectiva atender o Tômbwa e Virei.
Desde 2014, o Ministério da Energia e Águas, através da Direcção Nacional das Águas permitiu o início da I fase de reabilitação e reforço dos sistemas de abastecimento de água e saneamento da cidade do Namibe em busca do objectivo principal de melhorar estes serviços.
A Empresa Pública de Águas e Saneamento tem estado a desenvolver projectos com vista a contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população e do desenvolvimento socioeconómico da província do Namibe.