O ministro do Planeamento e do Desenvolvimento Territorial, Job Graça e o coordenador nacional interino das Nações Unidas (ONU), Hernando Agudelo, assinaram, recentemente, em Luanda, um acordo inserido no quadro de parceria para o período 2015/2019, que vai permitir as diferentes agências das Nações Unidas em Angola, implementar projectos inseridos no Plano Nacional
de Desenvolvimento.

Em declarações à imprensa, o governante angolano disse que o acordo estabelece o quadro de referência para que as agências especializadas como o Unicef, Fnuap, e o sistema das Nações Unidas para o Desenvolvimento, possam implementar um conjunto de projectos nos vários domínios
da vida socioeconómica.

Job Graça salientou ainda que o “quadro de parceria” envolve um orçamento de mais de 20,8 mil milhões de kwanzas (200 milhões de dólares) e deve ser implementado através dos programas de acção das agências especializadas das Nações Unidas, em coordenação com vários departamentos ministeriais.

Em Angola, as Nações Unidas têm participado na implementação de projectos agrícolas, programa de desenvolvimento sustentável, assim em materializar vários projectos e financiamento de projectos diversificados.

Centro de formação
As Nações Unidas também assinaram um acordo que visa a construção de um centro de formação profissional no sector das águas (CEPA).

O protocolo foi rubricado entre o Ministério da Energia e Águas, o Fundo das Nações União Europeia e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

O acordo é de 97,3 milhões de kwanzas, onde parte será empregue no projecto para a criação de um centro de formação profissional do sector de águas (CFPA), orçado em 1,4 mil milhões de kwanzas (11,8 milhões de euros) resultante de um co-financiamento entre a União Europeia com 712 milhões (6 milhões de euros), o Governo de Angola com 495,2 milhões (4,17 milhões), o Banco Mundial com 178 milhões (1,5 milhões) e o Unicef com 15,4 milhões (130 mil).

O empreendimento está a ser erguido na localidade de Ongazanga, província de Luanda, a cerca de 15 quilómetros do distrito de Catete.

O projecto sobre a égide do Minea será para desenvolver diferentes acções inserida no projecto “Água para todos”.

O acordo assinado e a construção do centro de formação poderão permitir a qualificação dos quadros nos escalões intermédios e desta forma garantir a distribuição de água potável em todas as localidades do país.

Segundo um documento que o JE teve acesso, desta maneira vai se notar a redução da morbilidade no seio da população que ainda não tem acesso à água potável.

A escola terá impacto nacional no processo de desenvolvimento de competências e capacidades no sector das águas nos domínios de monitoria e qualidade da água e ambiente, operação, manutenção e gestão de sistemas de água, planificação e gestão de recursos hídricos.