O administrador municipal do Sumbe, Manuel Jorge dos Santos, mostrou-se optimista no desenvolvimento da região, graças ao empenho das autoridades e dos munícipes na realização de projectos e programas, que visam resolver as mais elementares necessidades da população.
Manuel Jorge dos Santos, que falava por ocasião do 62º aniversário do município do Sumbe, assinalado a 28 de Maio, adiantou que os programas e projectos gizados pelo governo da província do Cuanza Sul e da Administração local estão a resultar, apesar do abrandamento registado nos últimos quatro anos, devido à crise financeira que o país atravessa.
Referiu que as acções são visíveis, as obras de requalificação das infra-estruturas integradas da cidade do Sumbe tiveram início há quatro meses.
A empreitada visa o melhoramento do sistema de fornecimento de água, pavimentação das ruas, macrodrenagem das águas residuais, iluminação pública, saneamento básico, entre outros.
Na visão do responsável, o arranque das obras marca uma viragem no quadro que caracteriza a capital da província do Cuanza Sul.
“O objectivo principal é criar melhores condições de vida para os munícipes e também projectar o futuro que se almeja no quadro do desenvolvimento das cidades,” disse.
Actualmente, no Sumbe, o sector da Educação conta com 68 estabelecimentos escolares, com um global 732 salas, 76 mil 80 alunos.
No domínio da Saúde, conta com um Hospital municipal, 24 postos, cinco centros, 132 enfermeiros, 14 técnicos de diagnóstico terapêutico, 31 promotores, 54 administrativos e 12 médicos estrangeiros (dois de nacionalidade vietnamita e um coreano).
Sobre a energia, o mesmo comporta de cinco mil 161 consumidores (cidade) e é fornecido a partir da barragem de Cambambe (Cuanza Norte), sendo neste a comuna do Quicombo igualmente beneficiária.
No concernente à água é assegurada por uma central de captação junto do rio Cambongo e a nível da cidade abrange, além da periferia, 14 mil 278 residências canalizadas.