A agricultura familiar em Malanje vai ganhar um novo impulso com a chegada em finais de Maio de 50 tractores ligeiros, destinados à mecanização agrícola em parcelas de famílias camponesas.
O objectivo é o de aumentar a produção e sair da agricultura de subsistência.
De acordo com o governador provincial, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, que adiantou o facto na semana passada, durante uma conferência de imprensa que juntou vários órgãos de comunicação social, os 50 tractores não vão ser distribuídos gratuitamente, mas para serem vendidos, as pessoas interessadas terão a obrigação de desbravar as terras para as famílias
cultivarem os seus produtos.
Referiu que o Gabinete provincial da Agricultura está a trabalhar sobre os critérios da comercialização dos referidos meios de mecanização agrícola.
Adiantou que a nível do país vão ser contempladas sete províncias para ajudar na produção de alimentos, tendo em vista o fomento da agricultura familiar.
“Vamos abandonar a agricultura de subsistência para a familiar” augurou.
O governador lembrou que a província está a desenvolver com o Projecto de Agricultura Familiar e Comercialização (MOSAP II), presente em 11 municípios de Malanje, financiado pelo Banco Mundial.
Para cada uma das máquinas, a previsão é que possa desbravar 2 mil hectares, para que a população possa cultivar de forma
a satisfazer as expectativas.
Outra vantagem do projecto tem a ver com a redução dos subsídios dos combustíveis que o Governo fazia de 25 por cento em actividades idênticas. VV e FC