Angola poderá contar com o apoio de Portugal, na formação de quadros, para o desenvolvimento do sector da aquicultura, afirmou em Lisboa a ministra angolana das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista.
Maria Antonieta Baptista, que efectuou no passado dia 19 do corrente mês, uma visita de trabalho à Estação de Piscicultura de Olhão, situada cerca de trezentos quilómetros de Lisboa, no âmbito da pesquisa de parcerias tecnológicas e científicas, no domínio da aquicultura, disse que Angola vai contar com o apoio de Portugal.
Na presença do Secretário de Estado das pescas de Portugal, José Apolinário, a governante angolana percorreu várias áreas, tendo recebido, pormenorizadamente, explicações do director do centro, Pedro Pousão.
Segundo a ministra que falava à imprensa, no final da visita, existe um défice de docentes capacitados no sector e, além da transferência de tecnologias, vai contar com a experiência dos cientistas portugueses para potenciar os estudantes da área.
“O centro é um ponto de referência, para estabelecer protocolo de cooperação, para que de uma forma mais célere possa vir estudantes, fazerem as suas práticas, de aquicultura, porque o sector privado, está a necessitar de quadros formados que estejam a residir no país e que possam dar o seu contributo, sendo uma forma de capacitá-los”, disse a ministra.
Por sua vez, o Secretário de Estado das Pescas de Portugal, José Apolinário, em representação da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, saudou o empenho do governo angolano em desenvolver o sector, no domínio da pesca e economia do mar sustentáveis, e por isso, o seu país está disposto em cooperar.
A Estação Piloto de piscicultura de Olhão (EPPO) é uma estrutura de investigação e Desenvolvimento Tecnológico, com escala pré-industrial em aquacultura e biologia marinha, que constitui o suporte privilegiado para a transferência de tecnologia, formação técnica e científica no domínio.
Entre as linhas de investigação, destacam-se a produção de novas espécies, nutrição, bem-estar e sobretudo, sistemas de produção amigos do ambiente.
A Estação Piloto de Piscicultura, pertence ao Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) que se ocupa da Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, com escala pré-industrial em aquacultura e biologia marinha.
A ministra fez-se acompanhar por empresários das províncias de Benguela, Namibe, Cuanza Sul, bem como quadros
do seu gabinete.