As barragens hidroeléctricas de Laúca e de Cambambe colocaram Angola na lista dos cinco países do mundo que mais aumentaram a capacidade hidroeléctrica em 2017.
Apesar de África ser uma das regiões do mundo com maior potencial hidroeléctrico por desenvolver, vários projectos estão a alterar esta realidade, nomeadamente as barragens angolanas de Laúca de Cambambe, segundo o relatório da Associação Internacional de Energia Hidroeléctrica.
O estudo desta organização revela que em 2017, o continente agregou 1.924 MW à sua capacidade instalada, desempenho que tem em Angola um elemento-chave.
Com Laúca e Cambambe, Angola foi um dos cinco países do mundo que mais aumentou a capacidade hidroeléctrica em 2017, atrás da China, Brasil, Índia e Portugal – tornando-se uma das cinco maiores potências de África neste domínio, quando no anterior ocupava a 11ª posição na classificação africana, entre cerca de 40 nações analisadas.
De acordo com a IHA, em 2016 Angola tinha agregado 400 MW à sua capacidade hidroeléctrica instalada, valor que mais do que duplicou em 2017, atingindo a cifra adicional de 1.108 MW.
O país tem agora 2.415 MW de capacidade hidroeléctrica instalada, um aumento de 72 por cento entre 2016 e 2017.