Angola, por intermédio do Instituto Regulador dos Serviços de Electricidade e de Água (IRSEA), vai presidir a Assembleia Geral da Associação dos Reguladores de Energia dos Países de Língua Oficial Portuguesa (RELOP), por um período de dois anos, soube a Angop.
Este cargo foi confirmado durante a IX Assembleia Geral dos membros da organização dos reguladores de energia nos países da lusofonia, realizada de 25 a 27 deste mês de Outubro, em Lisboa (Portugal), tendo sido aprovada a sua transformação em associação com personalidade jurídica e o respectivo estatuto orgânico, bem como, eleitos os órgãos sociais da instituição
A vice-presidência da Assembleia Geral fica a cargo da Agência de Regulação Económica de Cabo Verde (ARE), enquanto o secretariado é atribuído ao Instituto Nacional de Petróleo de Moçambique (INP). A direcção da Relop será presidida nos próximos dois anos pelo Conselho Nacional de Electricidade (CNELEC), que em breve passará a designar-se por Autoridade Reguladora de Energia (ARENE) de Moçambique.
A Agência Nacional de Energia Eléctrica do Brasil (ANEEL) ocupará o cargo de vice-presidente de direcção, ao passo que a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos de Portugal (ERSE) fica com a vice-presidência executiva (permanente) e terá como principal responsabilidade garantir o funcionamento do secretariado permanente da associação que terá sede em Lisboa.
O Conselho Fiscal desta organização é presidido pela Autoridade Geral de Regulação de São Tomé e Príncipe (AGER), enquanto que a ERSE e a Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis (ENMC), ambos de Portugal.