O governo da província da Huíla vai distribuir cerca de 510 hectares de terra, na localidade da Tandavala, arredores da cidade do Lubango, para a auto-construção dirigida. Segundo o governador da Huíla, João Marcelino Tyipinge, explicando que o governo vai adquirir estas parcelas a um fazendeiro e posteriormente serão atribuídos a interessados.

Os lotes de 1.000 metros quadrados, que servirão para edificar mais de duas mil residências, começam a ser loteados e distribuídos nos próximos meses aos munícipes interessados na construção das suas próprias residências.

O governador afirmou que a entrega destes lotes às pessoas surge das preocupações do governo em querer descongestionar o centro da cidade do Lubango e alargar as novas centralidades.

“Nós vamos criar mais uma centralidade denominada Tandavala, mas com a intenção de os munícipes erguerem as suas próprias residências, uma vez que o governo está atarefado em outros projectos”, realçou.

Além destas casas, o governo vai predispor-se em edificar na centralidade novos equipamentos sociais, nomeadamente postos de saúde, escolas, estradas e outros que darão vida à zona.

Construção das centralidades
Relativamente às obras em curso nas centralidades da Eywa e da Quilemba, João Marcelino Tyipinge manifestou-se satisfeito com os níveis de avanços que se registam na edificação das 11 mil residências e das outras 200.

João Marcelino Tyipinge apontou, para este ano, a entrega de residências na centralidade da Eywa, assim como a conclusão de seis mil fogos habitacionais.