Angola está a formar os primeiros quadros, no ramo da avaliação imobiliária, uma iniciativa que tem o apoio de especialistas portugueses.

A medida vem suprir o actual défice neste segmento de recursos humanos, numa altura em que em Angola esta actividade encontra-se a ser exercida maioritariamente por estrangeiros.

Neste primeiro curso que será feito em cinco módulos e conta com cinco formadores, com duração de 15 dias, participam 12 formandos, numa acção formativa certificada pela Comissão de Mercado de Capitais (CMC) e está em conformidade com os requisitos de formação técnica exigidos pelos peritos avaliadores de imóveis. A revelação foi feita pela administradora executiva do BAI,
Noelma Viegas d´Abreu.

Estratégia
A avaliação imobiliária é uma actividade estratégica do ponto de vista da formação do valor para os mercados imobiliário e financeiro, num contexto de crescimento, globalização e integração do mesmo justifica-se a actual tendência de maior exigência, transparência e rigor nas práticas de avaliação a que se alia a necessidade de qualificação e de credibilidade dos profissionais que operam neste sector de actividade, afirmou.

Neste sentido, a CMC veio determinar que todos os profissionais que pretendem registar-se como peritos avaliadores de imóveis pertencentes a fundos imobiliários têm de frequentar e concluir com aproveitamento um curso certificado.

Este curso promovido conjuntamente pelo banco BAI e a escola superior de actividades imobiliárias vem assim satisfazer o requisito legal, destinado a todos quantos, reunidas as condições de base para tal, pretendam obter a certificação de peritos de avaliadores de imóveis de fundos de investimentos imobiliários, frisou.

Objectivos
Transmitir conhecimentos profundos sobre avaliação imobiliária que permitam rigor de abordagem num mercado, cada vez mais complexo e colocar num mercado em constante expansão avaliadores imobiliários com formação académica aos serviços que prestam.

Por sua vez, o presidente do Conselho de Administração da Comissão de Mercado de Capitais, Archer Mangueira, afirmou que o primeiro curso neste ramo visa dotar os angolanos de conhecimentos elevados no negócio.

Para ele, esta iniciativa decorre da regulamentação do mercado de valores mobiliários e instrumentos derivados e que o desempenho de funções sob jurisdição da Comissão de Mercados de Capitais só é possível com recurso a profissionais qualificados, inseridos num ambiente regulatório que segue as melhores práticas das congéneres a nível mundial.

Os peritos avaliadores são agentes de confiança e os investidores devem depositar na valorização da carteira de activos dos organismos de investimentos colectivos, disse o economista quando falava na abertura do curso.

“Os peritos avaliadores asseguram uma avaliação independente abalizada de bens imóveis que integram a carteira de activos de fundos de investimento imobiliário”, disse a fonte.