O sector avícola do país, com uma capacidade instalada de quatro milhões de aves, para produção de ovos e frangos, está a operar apenas a 30 por cento, devido à situação de crise que o país vive, revelou quarta-feira, em Luanda, o presidente da Associação dos Avicultores de Angola (ANAVI), Rui Santos.
O responsável, que falava na abertura do Primeiro Encontro Nacional da Associação dos Avicultores de Angola (ANAVI), disse ser pretensão do grémio que as famílias com menos possibilidades possam consumir ovos sem qualquer dificuldade de aquisição.
De acordo com dados apresentados no encontro, resultantes de um levantamento feito a nível nacional de 08 de Abril a 13 deste mês (Maio), a associação cadastrou 118 produtores, com uma capacidade instalada de 3 milhões 646 mil aves.
A produção actual é de 733 mil 656 ovos/dia, uma performance de 67 por cento e uma capacidade reprimida de dois milhões 183 mil ovos/dia.
Do levantamento, concluiu-se que somente 30 por cento da capacidade do sector está em operação e 50 por cento dos pequenos produtores paralisaram totalmente a actividade.

Inoperância
Em função da situação, 800 milhões de ovos/ano deixaram de ser produzidos, correspondendo a um milhão e 187 milhões de dólares de
receitas não realizadas/ano.
Para contrapor a situação, Rui Santos disse que o grande objectivo da associação, com ajuda do Governo, é a reposição dos efectivos, de modo a aumentar da oferta de ovos e a consequente baixa de preço no mercado nacional, assim como a criação de mais empregos.
No encontro, o secretário de Estado da Agricultura, Amaro Tati, salientou que o Ministério da Agricultura considera a produção de ovos e carne de galinha como sendo a forma mais rápida e barata de disponibilizar a proteína animal
à população angolana.
Disse que o grémio dos criadores de aves é um parceiro do Ministério da Agricultura na estratégia de relançamento da avicultura no país, daí ter apelado à união da associação dos dos avicultores nacionais e parceiros, para permitir o desenvolvimento deste sector em Angola.

Produtores
Dados do Ministério da Agricultura indicam que no país existem mais de três mil avicultores distribuídos por quase
todas as províncias.
Em Luanda, as estações da Granja Santa Maria, Socopraves, fazendas Mato Grosso e Pérola do Kikuxi são as de maior referência na produção de ovos.
Pérola do Kikuixi e Aldeia Nova, no Cuanza Sul, juntas, são responsáveis por quase 50 por cento da produção interna. Com uma área de 1.200 metros quadrados, a fazenda Pérola do Kikuxi é uma das mais produtivas a nível do país.A empresa criou mais de 380 postos de trabalho directo.