O Instituto de Desenvolvimento Agrário “IDA” ensaiou este ano (2018), no Bié, novas tecnologias para a produção de diversas variedades de arroz, informou sábado, na cidade do Cuito, o seu director geral, David Tunga.
De acordo com o responsável, entre os métodos consta a criação de viveiros, plantação e transplantação do arroz, testagem de variedades de sementes, bem como as novas técnicas de aplicação de fertilizantes e sachas, admitindo ser uma das formas eficazes para a obtenção do êxito desejado.
Salientou ainda que, além das culturas tradicionais praticadas no país, como é o caso da produção do milho, feijão, mandioca, entre outras, pretende-se alavancar as culturas do arroz por ser a base alimentar das populações no seu quotidiano.
“Notamos que o arroz tem muitos consumidores, daí a aposta do Governo no aumento dos índices de produção, com vista a reduzir as importações”, disse.
Disse que o programa de ensaio de novas técnicas do cultivo de arroz decorre desde 2013 em algumas regiões do país.
A província do Bié tem indicadores positivos, tendo o sector da Agricultura priorizado os municípios do Cuemba, Camacupa, Cuito, Andulo e Catabola.