A província do Bié, região centro de Angola, precisa de cerca de 40 megawatts de potência de energia eléctrica para impulsionar o sector industrial, bem como melhorar a distribuição ao domicílio, informou, recentemente, à Angop, o director provincial de Energia e Águas, Abel Paulo Guerra, quando falava sobre o sector energético.
A província tem uma população estimada em um milhão, 450 mil 225 habitantes e beneficia-se apenas de 22 megawatts de potência, produzidos por centrais termoeléctricas e pela barragem do Gove, situada na província do Huambo.
De acordo com a fonte, existem estudos para a produção de energia eléctrica através da construção de pequenas centrais hídricas, construção de sistema solar e energia eólica - que é desfavorável devido às características da deslocação do vento na região.
Sobre o aproveitamento das biomassas no Bié, o director provincial da Energia e Águas avançou a possibilidade de a produção hídrica de energia eléctrica na província ser compensada, no futuro, por centrais que utilizarão essa fonte de energia.
Abel Paulo Guerra disse também que a opção por estes recursos como fonte adicional de energia deve-se ao grande crescimento em termos da procura de energia eléctrica e à perspectiva de desenvolvimento industrial da província e arredores.
Informou ainda que nos próximos tempos a província do Bié vai beneficiar de mais de 40 megawatts da barragem de Laúca, cuja linha de transportação de corrente eléctrica já está em construção.