A província do Bié tem preparado cerca de dois hectares de terra arável para a campanha agrícola 2019/2020 de acordo com dados apurados junto das autoridades locais. Deste número estão incluídas as terras preparadas pelo Mosap 2 que vai também beneficiar as familiares camponesas associadas  em escolas de campo.
Para a presente campanha agrícola, as famílias camponesas vão contar com o apoio de 10 brigadas mecanizadas para trabalhar os campos. Segundo o director do Gabinete Provincial da Agricultura, Marcolino Sandemba, os kits de mecanização agrícola já estão na província.
O responsável acrescentou que, os 50 tractores que já se encontram na província vão permitir trabalhar para aumentar as áreas mecanizadas.
“Estamos a receber inputs que serão suficientes para a cobertura da campanha agrícola que terá abertura nos próximos dias”, disse o director.
A província já começou a receber adubo composto para preparação dos solos e numa primeira fase chegam à província 2.500 quilogramas de adubo, além do calcários que já estão a ser aplicados na preparação de terras em alguns municípios, como do Chinguar.
No presente ano agrícola a província prepara 350 hectares para serem entregues, a título definitivo, as famílias camponesas da comuna da Cangala no município do Chinguar. A entrega destes títulos vai marcar o início do programa “Minha terra” uma iniciativa do grupo interministerial formado pelo Governo.
Para constatar o avanço do trabalho esteve na província, numa visita de 48 horas a ministra do Urbanismo e Habitação Ana Paulo do Sacramento, na qualidade de coordenadora adjunta do grupo técnico. Na sua visita ao local, a ministra do Ordenamento do Território e Habitação verificou a qualidade da terra e manter um encontro breve com alguns camponeses.
Ana Paula de Carvalho, veio ao Bié na condição de coordenadora adjunta do grupo técnico da Comissão Inter-ministerial para o Registo de Terrenos a Favor das Comunidades Locais, esclareceu sobre a necessidade do camponês ter o título de concepção de terra como garantia que atesta a propriedade do terreno, e disse, que as escolas de campo vão também melhorar a qualidade da produção local, essencialmente
do milho e da batata-rena.
O governador Pereira Alfredo, que fez recebeu a caravana ministerial no município do Chinguar, afirmou com a legalização dos campos agrícolas os camponeses vão poder trabalhar de forma tranquila. “Vamos tirar proveito do facto de sermos os primeiros munícipes a beneficiar do programa minha terra, que começa aqui no Chinguar e vai abranger todos os municípios da nossa província”; disse.
O governador afirmou que a agricultura é o sector que mais emprega pessoas na província. “Se é o que mais emprega pessoas não há outra via se não o Estado continuar a assegurar as condições sociais, para que as populações continuem a exercer esta actividade geradora de emprego e de rendimentodas famílias”, disse.