A Câmara de Comércio e Indústria do município de Icolo e Bengo (CCIIB), em Luanda, pretende, com o programa de acção 2018, promover o desenvolvimento inclusivo da classe empresarial local, visando elevar o município a uma referência no contexto das municipalidades do país.
Em declarações à imprensa, o presidente da CCIIB, Adalberto Capingana, referiu que o órgão que dirige vai acompanhar a dinâmica governamental no que concerne a matérias de associativismo, investimento privado e desenvolvimento local, representando e defendendo os interesses da classe
empresarial de Icolo e Bengo.
Quanto aos objectivos a atingir, explicou que constam igualmente a congregação de todos os serviços, negócios, de âmbito agrícola, pecuária, industrial, pesca, comércio, construção civil e obras públicas, sem desprezar a “mamã kitandeira”, cidadãos ambulantes, serviços de recauchutagem e micro-agricultor, respectivamente.
Facilitar a obtenção de documentos através de protocolos com os respectivos organismos públicos, no que toca à legalização de terrenos, fornecimento de serviços de formação nas áreas empresariais, jurídicas e outras fazem parte das acções do CCIIB
para o referido período.
O responsável afirmou que o CCIIB planificou intervir igualmente na facilitação do acesso ao crédito, de tal modo que permitirá alavancar os
negócios dos seus associados.
A primeira câmara de comércio e indústria de Icolo e Bengo, existe desde o dia 28 de Fevereiro do ano em curso, com vários órgãos sociais, nomeadamente, presidente, Adalberto Capingana, vice-presidente, Bernardino Manuel Gaspar e secretário geral, Domingos Francisco e um conselho fiscal.
A sede da CCIIB funciona no Parque Empresarial de Mazozo, distrito urbano de Catete.