A nobre missão de transformar a água em energia eléctrica, e esta em desenvolvimento, juntou mais de 10 mil angolanos para a ampliação e modernização da Barragem hidroeléctrica de Cambambe, na província do Cuanza Norte.
A requalificação do aproveitamento hidroeléctrico começou em 2009. A meta foi a de elevar a sua capacidade de produção energética de 180 megawatts de energia para os actuais 960 megawatts.
Durante a empreitada que reuniu homens, mulheres e máquinas, a disciplina no cumprimento de horários, higiene e segurança no trabalho, bem como o rigor nas medidas de gestão dos empreendimentos, foram a chave para o sucesso das obras, que terminaram com a construção da imponente infra-estrutura, inaugurada, recentemente, pelo Vice-Presidente da República, Manuel Domingos Vicente.
Na ocasião, em declarações à imprensa, o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, fez saber que a energia de Cambambe vai beneficiar cerca de oito milhões de angolanos, distribuídos pelas províncias do Cuanza Norte, Sul, Luanda e Benguela.
Por sua vez, o governador do Cuanza Norte, José Maria Ferraz dos Santos, disse que o empreendimento gerou e vai continuar a gerar centenas de postos de trabalho para garantir o crescimento e desenvolvimento da província.
Por sua vez, o ministro da Economia, Abraão Gourgel, assegurou que a inauguração da barragem marca o início de uma nova era e o país ganha mais uma fonte de rendimento, dada a capacidade do sector energético em gerar rendimento.
Por sua vez, Luís Cavaleco, de nacionalidade portuguesa, que trabalhou como encarregado geral da obra, disse que sai de Cambambe com o sentimento de dever cumprido.

Obra que orgulha

Há 31 anos na construtora brasileira Odebrecht, Filomena Belo, explicou, que começou a trajectória como escriturária e hoje é administrativa.
Em entrevista ao JE, em Cambambe, a nossa interlocutora salientou que durante a empreitada foi responsável pela gestão e organização administrativa da barragem, uma missão que
exerceu com muita dedicação.
Já Manuel Filipe, na empresa há cinco anos, dos quais três na barragem de Cambambe como electricista, disse que acumulou várias experiências ao longo da execução do projecto.
Conta que foi recrutado para a barragem depois de concluir o curso, no Instituto Médio Industrial de Luanda.

Mais electricidade

A central hidroeléctrica de Cambambe conta com quatro geradores.
Para transportar a energia eléctrica, o empreendimento conta ainda com uma substação de transformação, com capacidade para 400 quilovoltos de energia por hora, destinados à reforçar a rede a nível do município de Cambambe e o restante será canalizado para a província de Luanda, através de um ramal que passa por Catete.
O segundo ramal, com uma capacidade de 220 kv vai alimentar os município de Ndalatando (Cuanza Norte), Gabela
(Cuanza Sul) e Benguela.
Com o arranque da central hidroeléctrica de Cambambe estima-se que o défice de energia em Luanda atinge agora os cerca dos 400 megawatts.