Agricultores da comuna de Calepi, município de Caluquembe, província da Huíla, vão aumentar os níveis de produção de cereais e hortícolas, depois de receberem instrumentos de trabalho, doados pela Associação dos Jovens Angolanos Provenientes da Zâmbia (AJAPRZ), no quadro do seu objecto social.

Os camponeses receberam quantidades elevados de enxadas, catanas, limas, charruas e sementes de milho, massambala e fertilizantes diversos.

Em nome dos beneficiários, o agricultor Jeremias António disse que a acção tem um impacto positivo, vai permitir aumentar os níveis de produção e diversificar a economia familiar na localidade, que tem uma população estimada em 75.000 habitantes.

O agricultor disse que numa altura que constitui prioridade do Governo diversificar a economia, a distribuição de instrumentos de trabalho, sementes e fertilizantes permite responder à preocupação do Executivo de combater também a fome e a pobreza no meio rural.

Informou que está em curso, na comuna, um programa da administração municipal de Caluquembe, para incentivar os agricultores a plantarem também citrinos.

Produção de citrinos
O agricultor de referência, na localidade, informou que a produção de citrinos pode contribuir também positivamente para a economia e renda das famílias. Acrescentou que em resultado dos apoios, permitiu plantar mais de 5.000 pés de fruteiras diversas.

A previsão é atingir 15.000 hectares de fruteiras na comuna. Acrescentou que sem material de trabalho é impossível desenvolver a agricultura. Por isso, a iniciativa da AJAPRZ é um contributo valioso para o bem-estar das famílias.

O administrador comunal, Daniel Eduardo, explicou que Calepi é uma das três comunas do município de Caluquembe, potencialmente agro-pecuário. Esclareceu que a agricultura de subsistência é o seu forte. O milho e o feijão são produtos de maior eleição dos
agricultores e camponeses.

Informou que os agricultores e camponeses também apostam fortemente na plantação de citrinos, tais como laranjeiras, limoeiros, tangerineiras, mangueiras e mamoeiros, para diversificar a economia e aumentar a renda familiar.

O administrador comunal de Calepi explicou que a fruta é um elemento fundamental para a saúde humana.

“Geralmente, as pessoas não têm cultura de consumir fruta. Mas ela é essencial para a saúde, daí, a administração municipal de Caluquembe estar a incentivar os agricultores e camponeses à produção de fruteiras”, revelou.

Disse que existe um elevado número de fazendas, que, por causa do conflito vivido, ficaram inactivas, mas que os incentivos que o Executivo está a proporcionar está permitir a sua recuperação.

Balanço
Daniel Eduardo informou que o índice de produção é aceitável. Foram cultivados na presente campanha agrícola 22.000 hectares. Estão envolvidas 93 associações de camponeses e 12 cooperativas de camponeses.

Assegurou que a comuna é potencialmente agro-pecuária. O milho e o feijão constituem os principais produtos da população, que se dedica ainda à produção de café, gergelim e abacaxi.

Daniel Eduardo explicou que há iniciativas que visam incentivar a actividade do campo. O potencial agrícola da comuna de Calepi tem muita influência no programa de combate à fome e à pobreza.

Calepi, como já disse é potencialmente agrícola. A a criação de silos no município de Caluquembe é um indicador da potência da região na produção de hortícolas.

O excedente dos produtos produzidos na comuna é levado para os centros urbanos. O crescimento de Calepi, disse o administrador municipal, é abrangente, nos sectores da educação, saúde, energia e água.

Referiu que foi construída na sede comunal uma nova escola de seis salas, que vai, nos próximos tempos, albergar alunos do ensino primário ao secundário do I e II ciclos de ensino.

O administrador municipal de Caluquembe, José Arão Nataniel, disse que a agricultura local é ainda de subsistência e o Governo está a incentivar para que se passe a realizar a mecanizada, para permitir que os índices de produção sejam cada vez mais altos.

José Arão Nataniel informou que a estrada que liga a comuna de Calepi, ida da sede municipal, num percurso de 40 quilómetros está a ser reabilitada.

O objectivo é fazer com que a produção do campo seja transportada com segurança e com mais fluidez.

Compromisso
O acto da entrega dos imputs agrícolas foi presidido pelo presidente da AJAPRZ, Bento Raimundo, e foi testemunhado pelo administrador municipal de Caluquembe, José Arão Nataniel e membros do governo provincial da Huíla.

O presidente da AJAPRZ, Bento Raimundo, disse que o sector da agricultura está nas prioridades do Executivo, que está a desenvolver programas que visam incentivar e apoiar as famílias camponesas.

Bento Raimundo indicou que a estrada que liga a comuna sede de Caluquembe e Calepi está a ser reabilitada, no quadro do programa de investimentos públicos (PIP). O objectivo é facilitar tambem o escoamento e a troca comercial entre a produção do campo e a cidade e vice-versa.

Bento Raimundo reconheceu que as obras estão avançadas. O ganho, avançou, determina o desenvolvimento da agricultura, porque facilita a transportação de imputs agrícolas. O responsável anunciou que os apoios vão continuar, para que as famílias produzam para terem alimentos suficientes.

A doação feita no Calepi contemplou mais de dez mil pessoas. De acordo com Bento Raimundo, foram ainda entregues motorizadas, geradores, rádios gravadores e motorizadas. A doação de bens de primeira necessidade contemplou 65 sobas, 200 idosos e coordenadores sectoriais da educação.

Para o soba de Calepi, Justo Miúdo, a AJAPRZ ao distribuir os bens potenciou a maior parte da comunidade local. O soba disse que reconhecer o trabalho do outro é bom, porque traz bênçãos.

Agradeceu o gesto da AJAPRZ, a qual pediu que acções do género devem continuar, porque permitem fortalecer e continuar a fazer com que as famílias estejam unidas e criem renda própria.

Indicou que beneficiaram dos bens populares do sector da Tchavola, Canhala, Kavava Katokota e da Cateia, na fronteira com o município de Chongorói, província de Benguela.

Idosas e mulheres das aldeias da comuna de Calepi beneficiaram de cobertores e outros bens de primeira necessidade, doados pela AJAPRZ, cujo acto foi assistido pelo administrador municipal de Caluquembe, José Arão Nataniel.