Apartir do próximo mês, os agricultores do municípios de Cacongo, Cabinda, Buco Zau e Belize vão receber mudas de café, palmar e cacau, no âmbito do projecto “Cadeia de Valor Agrícola”, avaliado em mais de 123,1 milhões de dólares americanos, anunciou, na passada terça-feira, o governador Marcos Nhunga. Ao falar do sector agrícola da província de Cabinda, avançou que a distribuição de um milhão de mudas se vai estender às famílias rurais, para promover o cultivo de plantas e de árvores de frutos. O projecto “Cadeia de Valor Agrícola”, lançado em Setembro de 2018 e cujo financiamento está a cargo do Banco Africano de Desenvolvimento, tem já um atraso de implementação de oito meses. Inserido no Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022, o projecto definido pelo Executivo como prioridade para o aumento da produção nacional e diminuição das importações, sobretudo, dos bens de consumo da cesta básica. A iniciativa visa proporcionar melhorias nas infra-estruturas de produção, conservação, armazenamento, processamento e comercialização de culturas alimentares, da pesca marítima e fluvial, horticultura e a criação de pequenos ruminantes (caprinos e ovinos). O projecto prevê beneficiar 51 mil pequenos proprietários, empresários e associações empresariais.

Incentivo
Recentemente, o governador de Cabinda, Marcos Nhunga, incentivou os agricultores da província, a alargarem as áreas de cultivo do café, tendo em vista obter excedentes e fomentar as exportações.
O programa de relançamento das culturas do café, cacau e dos palmares iniciado em 2018 com financiamento do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) para a província de Cabinda, mereceu análise entre o governador de Cabinda, Marcos Nhunga e 120 agricultores que representaram a classe dos quatro municípios da província.
Fez saber que a produção do café, cacau, palmar e caju, é fonte de rendimento das famílias em Cabinda e por isso está lançado o desafio, tendo em conta o financiamento do BAD para levar o programa avante.
O governante, apontou a preparação de terras para as pequenas unidades que servirão de apoio aos técnicos agrários, agricultores na comuna de Dinge-Cacongo no intuito de relançar a pecuária, avicultura, suinicultura, e a produção da mandioca, banana, feijão, batata-doce, entre outras culturas.
Além de Cabinda, o projecto será implementado nas províncias do Zaire, Uíge, Cuanza Norte, Bengo, Benguela, Huambo, Bié, Moxico, Lunda Norte, Lunda Sul, Huíla, Namibe, Cunene e Cuando Cubango.