O projecto para a construção de infra-estruturas integradas da cidade de Caxito, na província do Bengo, foi consignado na passada terça-feira (4) ao consórcio H&S, num acto testemunhando pelo ministro da Construção, Waldemar Pires, na presença do governador local, João Bernardo de Miranda.

A empreitada, enquadrada no programa nacional de desenvolvimento, nesta primeira fase, terá a duração de 18 meses e será executada numa área de 91 hectares, beneficiando 14 mil pessoas em Caxito, município do Dande. Este projecto, segundo o director nacional de Infra-estruturas Públicas do Ministério da Construção, José Paulo Kai, comportará as vertentes da construção e reabilitação da rede viária, sistema de abastecimento de água potável, rede de drenagem de águas pluviais, estação de tratamento de águas residuais, iluminação pública e telecomunicações.

Compromisso Na sua intervenção, o ministro da Construção disse que este projecto marca um ponto de viragem na intervenção do Executivo angolano em relação ao tratamento de uma matéria que se tem levantado com particular acuidade na província do Bengo. Waldemar Pires explicou que as infra-estruturas integradas comportam vários serviços básicos que visam dar resposta às principais carências da população.

“É este conceito que estamos a desenvolver e que será aplicado na província do Bengo, tal como estamos a fazer noutras cidades onde o programa está já, em fase de implementação. Para já as intervenções vão decorrer a nível da cidade de Caxito mas, faseadamente, elas serão extensivas a outras localidades da província no quadro do conceito estabelecido para a implementação deste projecto”, frisou o ministro.

Cidade moderna
Por sua vez, o governador do Bengo, João Bernardo de Miranda, disse que o projecto vai conferir a Caxito o estatuto de uma cidade moderna. “Estou particularmente satisfeito por este acto que considero de maior importância para a província e para as suas populações”, referiu o governador. Segundo João Miranda, Caxito é uma velha vila que se esconde nos escombros da guerra colonial e da civil, mas, felizmente, há toda a determinação do Executivo para que destes escombros se erga um novo Caxito.

“Trinta e um anos depois, podemos assistir à inauguração da obra que vai consagrar Caxito numa cidade moderna à luz dos padrões universais a que se consignam as cidades”, destacou.

Reabilitação das estradas
Durante a sua estada na cidade de Caxito, o ministro da Construção, Waldemar Pires Alexandre, anunciou o relançamento do programa de intervenção nas vias terciárias da província do Bengo. O governante revelou que no âmbito deste programa serão reabilitados cerca de 500 quilómetros de vias terciárias na província do Bengo, sublinhando que esta intervenção consta de um plano nacional que abarcará 17 mil e 500 quilómetros em todo o país.

O ministro Waldemar Pires procedeu à entrega de novos meios de trabalho à brigada do Instituto de Estrada de Angola, num acto testemunhado pelo governador provincial, João Bernardo de Miranda.