Pelo menos 212 habitações serão construídas, nos próximos 14 meses, na centralidade do Tucuve, sete quilómetros da cidade de Menongue, província do Cuando Cubango, num projecto do Executivo angolano, sob gestão da Imogestin.
O auto de consignação foi lavrado entre o presidente do Conselho da Administração da Imogestin, Rui Cruz, e o representante da empresa Griner Engenharia, Francisco Pinto.
Nesta primeira fase, prevê-se a construção de 14 edifícios isolados de 4 pisos sem elevadores, lojas, uma escola primária, salas multiuso, bibliotecas, cantinas, uma esquadra policial e um posto médico, entre outras áreas.
A centralidade vai beneficiar mais de mil famílias, sendo a prioridade para os jovens.
Estão contemplados no projecto, sete mil 810 metros quadrados para o estacionamento externo de viaturas (600 lugares) e 500 mil metros de espaços verdes urbanos.
Para a construção, prevê-se recrutar 150 jovens locais.
O presidente do Conselho da Administração da Imogestin, Rui Cruz, sublinhou que a construção da centralidade marca o início de uma nova era no desenvolvimento da província.

Centralidade de Ndalatando
Por outro lado, a cidade de Ndalatando, capital do Cuanza Norte, vai contar com uma nova centralidade, cuja primeira pedra foi lançada, recentemente.
Segundo dados do governo provincial, a centralidade, a ser erguida no perímetro do Quilombo, periferia da cidade de Ndalatando, abarcará a construção de 514 apartamentos com edifícios de três andares/cada, num espaço de 400 hectares preparados para o início das obras.
Para a primeira fase, referiu, estão sinalizados seis hectares onde serão erguidos os primeiros sete edifícios, com um total de 200 apartamentos.
A fonte destaca que os prédios deverão comportar três pisos/cada e apartamentos do estilo T-3, constituindo um investimento do governo que vem dar resposta aos anseios dos cidadãos para obtenção da casa própria, sobretudo os jovens que são os principais destinatários do projecto.